Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

O Plano Nacional de Logística Portuária

A segunda versão do Plano Nacional de Logística Portuária 2015, principal instrumento de planejamento do setor para investimentos no longo prazo, prevê um total de investimentos de R$ 51,28 bilhões, dos quais R$ 4,26 bilhões são públicos e o restante, R$ 47,2 bilhões, são privados e devem gerar capacidade de movimentação de 678,2 milhões de toneladas de carga por ano.
Os resultados divulgados pelo Plano em 2015 tiveram por referência o ano-base 2014 e compreendem projeções de demanda até 2042. 

O plano faz parte de um conjunto de instrumentos previstos pela Portaria da Secretaria de Portos da Presidência da República nº 03/2014, que também traz orientações para os estudos dos Planos Mestres, dos Planos de Desenvolvimento e Zoneamento e do Plano Geral de Outorgas. 

O PNLP 2015 servirá como base para elaboração dos Planos Mestres dos clusters do Paraná-São Francisco do Sul, e também de Itaqui-Vila do Conde. A partir de 2016, as projeções passarão a ser realizadas de forma anual, sendo alimentadas pelos clusters portuários (firmas, organizações públicas em diferentes
níveis de governo, organizações privadas, instituições e pessoas 
focadas numa atividade produtiva) já avaliados em nível de Plano Mestre e fornecendo informações para os próximos clusters (Amazonas-Santarém e Rio Grande do Sul).

Leiam aqui o sumário executivo do PNLP 2015, aqui a projeção de demanda e alocação de cargas,  aqui os objetivos, indicadores, metas e ações estratégicas, aqui o mapa compilado desses objetivos estratégicos, metas e ações estratégicas, aqui as metodologias e aqui o diagnóstico.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *