A empresa de ônibus Belém-Rio, que faz a linha para o distrito de Outeiro – Ilha de Caratateua, em Belém, aparentemente está falida e reduziu pela metade a sua frota, causando enorme sofrimento aos usuários do transporte coletivo. O serviço,…

A Cosanpa abriu nada menos que seiscentos buracos imensos nos bairros mais movimentados de Belém, infernizando a vida de todo mundo com engarrafamentos e causando graves riscos de acidentes, principalmente porque chove sempre, e quando as ruas alagam os buracos…

O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

O horror

Durante duas horas, Dom José Luiz Azcona discorreu sobre a situação medonha vivenciada no Marajó, tragado pela miséria, narcotráfico, pedofilia e exploração sexual infanto-juvenil.
O relato do bispo na CPI da Pedofilia é de doer no fundo d’alma.
Como ele mesmo disse, é de chorar, é de gritar, de clamar aos Céus.
Para vocês terem idéia da gravidade, as estatísticas do Pró-Paz e do Cedeca, que ele revelou, incluem bebês de 0 a 2 anos!
E o pior é que essa tragédia assola o Pará inteiro, e autoridades do Executivo, Legislativo e Judiciário, nas esferas municipal e estadual, estão comprometidas – no mínimo, por serem omissas, denunciou o sacerdote, que entregou documentos com nomes de políticos e empresários envolvidos em uma infinidade de casos – tidos como rotineiros (!) de pedofilia, exploração, prostituição e tráfico de crianças e adolescentes, muitas vezes em troca de um quilo de carne ou um litro de óleo, estupradas e engravidadas por pais e avós, ou por padrastos, com o consentimento da mãe!
Dom Azcona – que está marcado para morrer porque optou por defender as crianças e jovens explorados – concluiu seu emocionante depoimento exortando os membros da CPI a não deixar tudo acabar em pizza, a exemplo de tantas outras, lembrando ainda que já entregou essas mesmas denúncias à OAB-PA e ao Ministério Público, que nada fizeram além de dar entrevistas.
Não podemos aceitar esse horror. Precisamos gritar, sim, exigir de nossos representantes que ajam, com rapidez e eficácia. Urge que a sociedade paraense saia do mutismo e da imobilidade. Que não permita mais tanta impunidade, tanta desgraça. Pensem nos seus filhos e filhas. Não dá mais para fechar os olhos e virar o rosto para tamanha atrocidade.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *