O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

O escândalo do maquinário



É uma vergonha que, desrespeitando a recomendação expressa feita pelo 4º promotor de justiça de Direitos Constitucionais Fundamentais do Patrimônio Público e da Moralidade Administrativa, Domingos Sávio, o prefeito Duciomar Costa(PTB) tenha leiloado mais de 100 máquinas cedidas pelo Governo do Estado à Prefeitura para serem usadas na desobstrução dos canais de Belém. 

Os vereadores Carlos Augusto Barbosa (DEM) e Augusto Pantoja (PPS) constataram que o maquinário, doado no primeiro ano do governo anterior de Simão Jatene(PSDB) em ótimas condições de uso, semi-novo, foi vendido a preço de banana – R$2 mil – para “compradores certos”. 

Carlos Augusto Barbosa, que desde 2007 denuncia que essas máquinas foram entregues pela prefeitura à empresa Belém Ambiental, registra agora que, coincidentemente, a mesmíssima empreiteira que estava usando as máquinas sem custo algum  comprou tudo por preços mínimos.

Resta saber se Duciomar continuará impune. O MP considera o ato atentatório aos princípios da legalidade, da impessoalidade, da moralidade e da supremacia do interesse público, e vai ajuizar ação contra o prefeito por improbidade administrativa.

A Câmara Municipal, além de omissa, é conivente. Apenas sete vereadores subscreveram o requerimento para criar a Comissão Parlamentar de Inquérito destinada a investigar o uso das máquinas que deveriam executar a macrodrenagem da bacia do Una. 


Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *