O Tribunal Regional Eleitoral do Pará oficializou o resultado da eleição suplementar em Viseu 39 minutos após o encerramento da votação. Foi eleito prefeito Cristiano Vale (nº 11 – PP – Voltando pra Cuidar da Gente) e vice-prefeito Mauro da…

Nem bem foi inaugurado, e ainda faltando a instalação dos bancos e finalização, o calçadão da Avenida Beira-Mar, em Salinópolis, sofreu diversas avarias. A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras acionou a empresa responsável pela obra, que está executando ações…

A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Foram empossados hoje na Assembleia Legislativa do Pará os 41 deputados estaduais eleitos para a 61ª Legislatura (2023-2027). Em seguida houve eleição para a Presidência e a Mesa Diretora, em chapa única, tendo sido reeleito praticamente à unanimidade – por…

O assombroso caso do corpo do bebê no HC

O espantoso desaparecimento do corpo de um bebê de 20 dias do necrotério do Hospital de Clínicas Gaspar Vianna não tem precedentes no Pará. A delegada geral adjunta, Cristiane Ferreira, conclamou os servidores do HC e a população em geral para que ajudem a investigação. Quem tiver qualquer informação deve ligar para o Disque Denúncia (181). 

Internado no dia 1º de julho, o bebê, do sexo masculino, nascido em Concórdia do Pará, era portador de Síndrome de Patou, um tipo de cardiopatia congênita grave e com elevado risco de morte, e não podia ser submetido a cirurgia. Na segunda-feira passada, 17, às 00h45, ele não resistiu.
O contato com a família para informar a morte foi ainda durante a madrugada. Pela manhã, a mãe e a tia da criança chegaram ao hospital e em seguida saíram para tomar as providências necessárias para o velório e sepultamento. Nesse ínterim, o corpo do pequenino ficou na câmara frigorífica do necrotério. Mas, ao fim da tarde, quando o carro da funerária chegou, não foi encontrado. E ninguém soube explicar o sumiço. Os servidores do hospital estão em choque. A família, desesperada, obviamente.

A mãe da criança registrou boletim de ocorrência na Seccional de São Brás, que encaminhou inicialmente o caso para a Delegacia da Pedreira, responsável pela circunscrição. Contudo, em razão da peculiaridade da situação, a Divisão de Atendimento ao Adolescente assumiu o caso. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *