Vanete Oliveira, a jovem marajoara de 28 anos e mãe de cinco filhos que sofre há catorze anos com um tumor enorme em um dos olhos, que lhe cobre quase a metade da face, já está internada no Hospital Ophir…

Equipes da Divisão de Homicídios e da Delegacia de Repressão de Furtos e Roubos estavam monitorando há um mês o grupo criminoso que planejava roubar em torno de R$ 1 milhão no caixa eletrônico do Banpará localizado dentro do Hospital…

Vanete Oliveira, 28 anos, mãe de cinco filhos, vive em Portel, município do arquipélago do Marajó(PA). Ela sofre há catorze anos dores atrozes além do desconforto, trauma e todo tipo de dor física e psicológica, por conta de um tumor…

As Diretorias de Combate à Corrupção e de Polícia do Interior da Polícia Civil do Pará prenderam hoje (28), no Distrito Federal, durante a Operação "Litania”, uma falsa empresária e sócios-proprietários que utilizavam empresa de fachada como instituição financeira para…

Novo personagem polêmico no Judiciário

Com a saída de cena do ministro Joaquim Barbosa do STF, surge um novo personagem, digamos, polêmico, em evidência no Judiciário nacional: o desembargador Bernardo Garcez, novo presidente do TRE-RJ. Para começo de conversa, diz logo que não tenho chifre e nem rabo”. Sem mais delongas. Não dá entrevistas, não gosta de fotos, não vai a festas, ninguém sabe de sua vida particular, só que gosta de armas e caçadas. Nas sessões, proíbe o acesso de assessores dos demais magistrados, e até o consumo de café ou alimentos. Há desembargador famélico levando saco de biscoitos no bolso e dando uma mordida na hora em que o presidente se distrai. 

Tem 65 anos, mas é brigão e chega às vias de fatoEm 2004, ao encontrá-lo na fila do posto do Banerj do Fórum do Rioentão juiz Gabriel Zérifo perguntou se era verdade que Garcez falava mal a seu respeito. Pra que! A resposta foi um soco e uma cabeçada certeira, que quebrou o nariz de Zérifo. Por causa disso foi condenado pelo STJ a pagar uma indenização de R$ 120 mil por danos morais. 

Garcez só permite o uso do elevador privativo do tribunal por desembargador, é admirador do general Francisco Franco, e em março deste ano cancelou ato organizado pela Escola Judiciária Eleitoral sobre os 50 anos do golpe militar, alegando que a Justiça não podia assumir um lado da História, no que ficou conhecido como o “AI-5” do TRE-RJ. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *