O presidente da Assembleia Legislativa do Pará, deputado Chicão, foi aclamado ontem por servidores e deputados após a sessão plenária, que se estendeu até as 15h, ao entregar os espaços reformados que já estão prontos para utilização. É que, em…

O delegado de polícia de Oriximiná, Edmílson Faro, prendeu o vigia Ailton Ferreira da Silva a pedido do presidente da Câmara Municipal, vereador Marcelo Andrade Sarubi (PSDB) e do vereador Márcio Canto (PTB) e, na presença de ambos e do…

Primeira do Brasil totalmente focada na educação para o trânsito, a biblioteca do Detran-PA foi criada em 1998 e começou direcionada ao público interno, funcionando no antigo prédio do órgão, ao lado da Ceasa. Em 1º de novembro de 1999,…

A Prefeitura de Belém vai revitalizar dezesseis imóveis do município que estão há anos em situação de abandono. Além do resgate do patrimônio histórico, artístico e cultural, a intenção é reduzir gastos com aluguéis de prédios que abrigam órgãos municipais.…

Multidão sem máscaras se aglomera em Tucuruí

Em Tucuruí, um dos maiores municípios do Pará, mais de 250 pessoas já morreram de Covid-19 e há quase sete mil pacientes com diagnóstico positivo da doença. Todos os dias, pelo menos uma pessoa morre na cidade, vítima da pandemia. Mesmo assim – e desrespeitando o decreto do governador Helder Barbalho (MDB), que limita a duzentas pessoas a presença nos eventos em logradouros públicos, o prefeito de Tucuruí, Alexandre Siqueira (MDB), inaugurou a praia artificial da Matinha, banhada pelo rio Tocantins, reunindo milhares de pessoas sem máscaras e sem distanciamento social. O próprio prefeito, acompanhado da primeira-dama, do vice, Jairo Holanda, de alguns secretários municipais, além de vereadores de sua base e apoiadores, participou da aglomeração, inclusive abraçando e carregando crianças de colo, apertando as mãos de eleitores, e ainda por cima usou dinheiro público também em material publicitário para divulgação do evento, em vídeos oficiais que mostram o total desrespeito às normas sanitárias. É de se esperar ação do Ministério Público, diante dos vários crimes cometidos, com autoria e materialidade comprovada, até porque o próprio prefeito divulgou em suas redes sociais pessoais a aglomeração, usando em todas as peças a logomarca municipal.

A população está indignada e com medo de que uma nova cepa do vírus seja gerada. O veraneio no município vai até 1º de agosto. Os profissionais da saúde estão aterrorizados e já esperam explosão de casos de Covid no próximos 15 dias. Detalhe relevante: o Hospital Regional de Tucuruí e a UPA municipal já estão lotados.

A revolta é maior entre os servidores públicos municipais, cujas férias e licenças-prêmio não são permitidas devido à Covid, enquanto o prefeito patrocina a aglomeração, promove competição de dança, todo mundo coladinho e sem máscara.

“Sua ação lamentavelmente terá reação na vida de muitos, aliás, perda de vidas”. “Fomentando o turismo”. “Sinceramente parece piada. Não tiro o mérito de outras ações que a Prefeitura estava indo até muito bem. Mas essa é escancaradamente prejudicial à população. Mesmo que a cidade tivesse uma estrutura hospitalar adequada e uma quantidade ideal de médicos para atendimento, tal iniciativa seria absurda diante do cenário da pandemia”, criticaram vários internautas no perfil pessoal do prefeito no Instagram.

O alcaide demonstrou cabalmente que não respeita a dor das famílias que perderam seus entes queridos – quase 600 mil em todo o Brasil – e não se preocupa em garantir a saúde e a segurança públicas, que são seus deveres por força da Constituição Federal.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *