O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Mexida no ICMS em compras na internet

A Emenda Constitucional nº 87, de 16 de abril de 2015, alterou o regime de tributação nas operações interestaduais decorrentes de vendas para consumidor final não contribuinte do ICMS, inclusive por meio eletrônico. O projeto de lei nº 37/2015, enviado pelo governador Simão Jatene à Alepa, adequa a legislação estadual ao novo modelo nacional e estabelece que, nas operações e prestações interestaduais que destinem bens e serviços a consumidor final, contribuinte ou não do imposto, localizado no Estado do Pará, caberá a este o valor do imposto correspondente à diferença entre as alíquotas interna e interestadual. A multa para quem deixar de fazer o recolhimento será equivalente a 40% do valor da diferença devida. O projeto já foi aprovado, hoje, na concorrida reunião conjunta da Comissão de Constituição e Justiça, presidida pelo deputado Raimundo Santos(PEN), e Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária, cujo presidente é o deputado Júnior Hage(PR). Ninguém discordou nem sequer discutiu. O líder do PMDB, deputado Iran Lima, que é auditor fiscal da Sefa licenciado, esmiuçou a importância da iniciativa, destacando que é um avanço e que de agora em diante a Secretaria da Fazenda terá amparo e ferramenta para suas atividades. O Sindifisco também concorda com o teor do projeto, que deverá ser colocado em pauta no plenário na próxima semana, pelo presidente da Casa, deputado Márcio Miranda(DEM). 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *