Governador do Pará e presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder Barbalho está com agenda intensa em Brasília, e em reunião com Lula nesta sexta-feira (27) apresentou documento proposto pelo CAL. Para o desenvolvimento regional do bioma amazônico,…

O Papa Francisco nomeou o atual bispo da prelazia de Marajó (PA), Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima (RR), que estava sem titular há um ano, desde a transferência de Dom Mário Antônio da Silva para a arquidiocese de…

Utilizar o futebol como ferramenta de transformação social para crianças e adolescentes de todo o Pará é o objetivo do projeto "Futebol Formando Cidadão", que será lançado neste domingo (29) no oeste paraense. A iniciativa é do Tapajós Futebol Clube,…

No próximo sábado, 28, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Esta semana, foram divulgados dados da Secretaria de Inspeção do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referente a 2022, quando foram resgatados 2.575 trabalhadores em condições análogas…

MPPA acolhe demandas quanto a poluição

O Procurador-Geral de Justiça do Estado do Pará, César Mattar Jr., recebeu em audiência o advogado Arnaldo Jordy e uma comissão integrada por Simone Pereira, da Universidade Federal do Pará; Marcelo Alves, da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade; dois representantes do Instituto dos Ribeirinhos do Pará, Paulo Feitosa e Luciana Margalho e Raimunda Souza, da Cooperativa de Pescadores de Vila do Conde; Pedro Furtado, da Rota do Açaí – Polo do Baixo Tocantins; Cláudia Costa, da Associação Bom Jardim; Carlos Pará, do Açaí TechLab; e Sidney Santos, da Comunidade Costa do Arapari. Em pauta, pedido de providências quanto às consequências do incêndio ocorrido em dezembro do ano passado, em Vila do Conde, município de Barcarena, nas dependências da Imerys Rio Capim Caulim S/A. O fato está sendo apurado pela Promotoria de Justiça de Barcarena, em ação civil pública. Outros problemas ambientais recorrentes, causados pelos empreendimentos instalados na área, foram denunciados ao MPPA. Participaram da audiência a coordenadora do Centro de Apoio Operacional Ambiental (CAO Ambiental), Albely Lobato; e a Chefe de Gabinete da PGJ, Érika Menezes.

Entre os problemas relatados pelos representantes das comunidades próximas às plantas industriais de multinacionais instaladas em Barcarena, figura a contaminação dos rios e igarapés por resíduos industriais. A poluição hídrica causa prejuízo à saúde das pessoas, principalmente as ribeirinhas, compromete a fauna e o uso das águas para fins comerciais, industriais, de geração de energia e lazer. A poluição do ar também vem causando problemas pulmonares em adultos e crianças. De uma maneira geral, além de comprometer a saúde da população, a não observância das regras de segurança ambiental ocasiona prejuízos à vida social e social do município.

Após ouvir os relatos e as demandas, o PGJ César Mattar Jr informou que a coordenadora do CAO Ambiental, Albely Lobato, agendará uma reunião de trabalho para o mês de fevereiro, com a participação do promotor de justiça Renato Belini e dos promotores de Justiça que integram o GT Barcarena, inclusive a PJ ambiental de Abaetetuba. Nesse encontro será elaborado um cronograma, com pautas pontuais junto aos órgãos públicos envolvidos à área ambiental e às áreas sociais afetadas pelas consequências da atividade industrial na região. As empresas também serão ouvidas.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *