Governador do Pará e presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder Barbalho está com agenda intensa em Brasília, e em reunião com Lula nesta sexta-feira (27) apresentou documento proposto pelo CAL. Para o desenvolvimento regional do bioma amazônico,…

O Papa Francisco nomeou o atual bispo da prelazia de Marajó (PA), Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima (RR), que estava sem titular há um ano, desde a transferência de Dom Mário Antônio da Silva para a arquidiocese de…

Utilizar o futebol como ferramenta de transformação social para crianças e adolescentes de todo o Pará é o objetivo do projeto "Futebol Formando Cidadão", que será lançado neste domingo (29) no oeste paraense. A iniciativa é do Tapajós Futebol Clube,…

No próximo sábado, 28, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Esta semana, foram divulgados dados da Secretaria de Inspeção do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referente a 2022, quando foram resgatados 2.575 trabalhadores em condições análogas…

Mais um prefeito afastado pela Câmara

O prefeito de Jacundá, José Martins de Melo Filho, o Zé Martins (PMDB), foi afastado por 180 dias hoje à tarde pela Câmara Municipal. Seu vice, o pecuarista Ismael Gonçalves Barbosa (PSDB), vai assumir o cargo. O placar da votação foi acachapante: 12 votos dos 13 vereadores, que agiram em velocidade impressionante. O clima na cidade é tenso. A PM ficou de prontidão, hoje, a fim de evitar tumultos.

Há menos de um mês, no dia 21 de julho, o cidadão Thiago Borges de Oliveira denunciou ilegalidade no contrato de locação de imóvel onde funciona o Fundo Municipal de Assistência Social e o Programa Bolsa Família; superfaturamento na aquisição de peças para veículos automotores e não configuração da emergência administrativo-financeira suscitada nos contratos celebrados mediante dispensa de licitação, além de contratações por inexigibilidade de licitação e não prestação do serviço e falta de transparência no Mural de Licitação. 

O presidente da Câmara, Lindomar dos Reis Marinho, de imediato instaurou Comissão Processante. O prefeito teve 10 dias para se defender. Em menos de duas semanas foram examinados mais de 14 mil documentos, entre requisições de compras, notas fiscais, empenhos e ordens de pagamento. 

O prefeito Zé Martins diz que é inocente, que foi o primeiro a implantar o Portal da Transparência e reconhece apenas a existência de falhas administrativas comuns.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *