Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

Aprovado à unanimidade pela Assembleia Legislativa, o projeto de lei nº 245/2021, de autoria do Poder Executivo, dispondo sobre a denominação do Arquivo Público do Estado do Pará, em homenagem ao jurista e professor paraense Zeno Augusto de Bastos Veloso,…

Ontem duas famílias viveram momentos de terror, vítimas de assalto à mão armada por volta das 13 horas, durante passeio no Parque do Utinga, um dos lugares mais lindos de Belém e importante equipamento turístico parauara. Trata-se do oitavo roubo…

Mais 42 mil tartaruguinhas em Souzel


A mãe natureza se renova: esta semana, 42 mil tartarugas da Amazônia nasceram no Refúgio de Vida Silvestre Tabuleiro do Embaubal e na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Vitória de Souzel, região do Xingu. Os ovos vinham sendo monitorados por técnicos do Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade do Estado do Pará (Ideflor-bio), em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Turismo de Senador José Porfírio, a Leme Engenharia e a bióloga Cristiane Costa Carneiro, doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Zoologia da UFPA/Museu Paraense Emílio Goeldi. O início da desova das tartarugas foi em setembro. Desde então, a equipe reforçou a fiscalização até a eclosão dos ovos. 

A equipe vem percorrendo toda a área das duas Unidades de Conservação, nas principais ilhas: Juncal, Peteruçu, Peteruçuí, Embaubal, Jenipaí, Carão, Ponta do Miricituba e no entorno das UCs. 

Uma rede de 400 metros foi apreendida pelo Batalhão de Polícia Ambiental. Havia uma tartaruga presa na armadilha, mas ela foi devolvida ao seu habitat. Na mesma ação, a equipe do BPA também encontrou uma tartaruga, já sem vida, presa a um espinhel (instrumento para pesca). 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *