O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

LOA 2016 vai a plenário amanhã

A Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária da Alepa aprovou por unanimidade, hoje, o projeto de lei nº 356/2015 – a Lei Orgânica Anual (LOA) – de autoria do Poder Executivo, que prevê a receita e fixa a despesa do Estado do Pará para o exercício financeiro de 2016. O projeto será discutido e votado em plenário amanhã, em sessão especialmente convocada. Será a última deste ano legislativo, que encerra na quinta, 17, com sessão solene.
O presidente da CFFO, deputado Júnior Hage(PR), contou que foram apresentadas mais de 800 emendas e 59 foram acatadas pela comissão. 

Também foram apreciados outros quatro projetos de lei, um deles o PL 395/2015, que cria o auxílio-saúde no âmbito do Ministério Público Estadual; o PL 398/2015, de iniciativa do Tribunal de Contas do Estado, que dispõe sobre a criação e alteração de cargos no quadro de pessoal do TCE; o PL 291/2015, do deputado Celso Sabino (PSDB), que torna obrigatória a reserva de assento de acompanhante de pessoa com deficiência em teatros, cinemas, casas de shows e espetáculos em geral; e, ainda, o PL 264/2015, do deputado Eliel Faustino (SDD), que dispõe sobre a obrigatoriedade de indústrias situadas no Pará instalarem equipamentos de tratamento e reutilização de água, o único que teve parecer contrário do relator, o deputado Sidney Rosa (PSB), seguido à unanimidade. Eliel não se conformou e garantiu que vai defender a proposta em plenário. “Entendo que não compete à Comissão de Finanças dar parecer de ordem constitucional”, alfinetou, aludindo ao fundamento da decisão, que alegou inconstitucionalidade.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *