Barcos regionais a motor, veleiros, vigilengas, rabetas, bajaras, canoas ubás, igarités, catraias, botes fazem parte da memória afetiva, produtiva e econômica parauara, navegando pelo oceano Atlântico, baías, rios que mais parecem mares, lagos, igarapés, furos, estreitos, igapós e campos alagados…

Embora o Quartel Tiradentes esteja localizado no coração do bairro do Reduto, sediando o 2º BPM e duas Companhias da Polícia Militar do Pará, os meliantes parecem desafiar abertamente os policiais. Os assaltos no bairro continuam muito frequentes, principalmente no…

Douglas da Costa Rodrigues Junior, estudante de Letras - Língua Portuguesa da Universidade Federal do Pará e bolsista do Museu Paraense Emílio Goeldi, ganhou a 18ª edição do Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica na área de Ciências Humanas…

O Ministério Público do Trabalho PA-AP abrirá na segunda-feira inscrições para Estágio de Nível Superior. A seleção será destinada ao preenchimento de vagas e formação do quadro de reserva de estagiários dos cursos de Administração/Gestão Pública, Biblioteconomia, Direito, Jornalismo, Publicidade/Propaganda…

Laudo sobre água vermelha sai na quinta

Comunitários denunciaram o transbordo da barragem de rejeitos da Alunorte, fabricante de alumina do grupo Norsk Hydro localizada em Vila do Conde, distrito de Barcarena(PA). A multinacional norueguesa nega “qualquer anormalidade, vazamento ou rompimento” e afirma que a pesada chuva que caiu entre os dias 16 e 17 de fevereiro, superior a 200 mm, e que durou cerca de 12 horas, ocasionou volume extraordinário de água e que como grande parte das ruas é de terra batida, a água ganhou tom avermelhado e foi confundida com a cor do rejeito da bauxita, mas teria sido canalizada para as bacias de sedimentação e direcionada às estações de tratamento de efluentes industriais antes de chegar no rio Pará. 
Representantes do Ministério Público Estadual, da Defesa Civil, da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade, do Instituto Evandro Chagas, das Secretarias de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico de Barcarena e de Abaetetuba, do Corpo de Bombeiros e da Associação Caiquiama, além do Ibama, vistoriaram o local e verificaram a existência de tubulação com vazão de água de coloração avermelhada na área da refinaria. 
O material está sendo periciado e na quinta-feira será divulgado  laudo oficial. A mineradora também está providenciando um relatório de atividades solicitado pelas autoridades.

As fotos são da Comissão de Meio-Ambiente da OAB-PA.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *