Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

Em 17 de dezembro de 1999, a Assembleia Geral das Nações Unidas designou o 25 de novembro Dia Internacional da Eliminação da Violência contra a Mulher. Passados 22 anos, os dados do 14° Anuário Brasileiro de Segurança Pública são aterrorizantes: por…

Juiz afasta servidores da Alepa

O juiz Ernane Malato, da 7ª Vara Criminal de Belém,
decretou hoje suspensão do exercício da função pública ou da atividade de
natureza econômica e financeira de 10 servidores da Alepa, acatando
parcialmente a denúncia feita pelos promotores de justiça Arnaldo Azevedo e
Nelson Medrado. Os bens dos acusados também ficaram indisponíveis.
Raul Nilo Guimarães Velasco, Marco Antonio dos
Santos Braga, Raimundo Tadeu Maciel de Oliveira, Maria de Nazaré Rodrigues
Nogueira, Alda Clara Gomes das Eiras, Paulina do Socorro da Costa Nascimento, Sandro
Rogério de Souza Matos, Jorge Moises Caddah, Francoise Marie de Almeida e Jorge
Luiz Feitosa Pereira serão submetidos a exame grafotécnico, no Instituto de
Perícias Científicas Renato Chaves.
O
magistrado, em sua decisão, diz que, inicialmente, em outro processo relativo a
fraudes na Assembleia Legislativa, alegou suspeição, mas agora os motivos não
mais persistem. E assim se manifestou: “
Costumo
lecionar na cadeira de Direitos Humanos que a maior mazela do Estado brasileiro
é a inconfiabilidade social, onde insistem a imoralidade e a desonestidade como
inversão de valores na vida do cidadão. Parece que o Brasil revive o processo
de corrupção que caracteriza a história de Roma, incluindo a negociação entre Judas
e os romanos da vida de Jesus Cristo, o maior filósofo da Dignidade Humana. Todo
dia acordamos com notícias que envergonham o cidadão honesto e cumpridor de
suas obrigações. Fatos dessa natureza, em sendo procedente a demanda
ministerial, são dignos de apuração e decisão por parte do Poder Judiciário,
como instituição voltada aos interesses do Estado Democrático de Direito
.”
Leia a
íntegra e acompanhe a tramitação do processo
0001326-72.2012.814.0401 aqui.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *