Em iniciativa inédita, o Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro celebra os percursos individuais e coletivos que construíram as políticas de salvaguarda do patrimônio cultural no Brasil, lançando a obra “Em Defesa do Patrimônio Cultural”, organizado por…

Neste sábado, 16, postos de saúde ficarão abertos para a vacinação com foco em menores de 15 anos. Em Belém, 11 unidades vão funcionar das 8h às 14h. A campanha da Multivacinação iniciou no dia 04 de outubro e segue…

De autoria do carnavalesco e professor Paulo Anete, o enredo para o Carnaval 2022 da Escola de Samba Grêmio Recreativo Carnavalesco e Cultural Os Colibris, de Belém do Pará, é “Zélia Amada/ Zélia de Deus/ Zélia das Artes/ Herdeira de…

Batizada de sagui-de-Schneider (Mico schneideri), em homenagem ao pesquisador brasileiro Horácio Schneider (1948-2018), geneticista da Universidade Federal do Pará e pioneiro da filogenética molecular de primatas, a descoberta alvoroçou a comunidade científica internacional. A nova espécie de sagui amazônico do…

INSS esclarece situação de jornalista

Em razão do post “INSS tunga aposentadoria de jornalista“, referente ao jornalista Carlos Mendes, a Gerência-Executiva do INSS Belém enviou ao blog nota de esclarecimento informando que: 

“O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) mantém programas de manutenção de benefícios que possibilitam a cessação de benefícios quando um de seus segurados, detentores de benefícios, vem a óbito. Isso é possível, devido à existência do sistema do óbito, que é alimentado pelos cartórios, na hora de lavrar a certidão de óbito e agora também pelos hospitais. Quando tais informações chegam ao INSS, o sistema realiza cruzamento com os segurados e cessa os benefícios que existam. 

Atualmente, o INSS mantém mais de 30 milhões de benefícios ativos. Com isso, é natural que existam muitos homônimos. No caso específico, existem 154 Carlos Mendes, com benefícios ativos em todo o País. 

Em regra, o sistema realiza o cruzamento com nome, data de nascimento e nome da mãe. Após, cessa esses benefícios. 

Quando ocorre a cessação de benefícios de segurados diferentes, o procedimento é procurar a agência do INSS que mantém o benefício, munido de toda a documentação pessoal, para que seja provado que se trata de homônimo. Cada caso é um caso. Existem reativações de benefícios que são facilmente comprovadas. Outras que ficam dependendo de órgãos externos como Secretaria de Segurança Pública, Cartório etc. 

Agora, em relação a tempo de contribuição não reconhecido pelo INSS, o segurado pode, no prazo de dez anos, solicitar Revisão de Tempo de Contribuição em sua aposentadoria, desde que esse tempo seja anterior à concessão do benefício. 

A comprovação da existência do vínculo, quando não constar na base de dados do INSS, dar-se-á através de outros documentos além da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), como contracheques, folha de registro de empregados, Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), Relação Anual de Informações Sociais (RAIS), entre outros. O que se busca é a comprovação, através de documentos contemporâneos, de que o referido vínculo de fato existiu. É um mecanismo criado para coibir fraudes, procedimento a que todos os segurados da Previdência Social são submetidos, sem distinção.”

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *