A empresa de ônibus Belém-Rio, que faz a linha para o distrito de Outeiro – Ilha de Caratateua, em Belém, aparentemente está falida e reduziu pela metade a sua frota, causando enorme sofrimento aos usuários do transporte coletivo. O serviço,…

A Cosanpa abriu nada menos que seiscentos buracos imensos nos bairros mais movimentados de Belém, infernizando a vida de todo mundo com engarrafamentos e causando graves riscos de acidentes, principalmente porque chove sempre, e quando as ruas alagam os buracos…

O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

Indignação cidadã

A violência em Salinópolis atingiu níveis insuportáveis. O assassinato de Jeneves Barros Anunciação e Sandra Sauma Gontijo,  que reagiram em assalto em sua residência, e a amputação da perna de uma garota de 22 anos na praia do Atalaia em um acidente entre um quadriciclo e um automóvel expõem a selvageria reinante em pleno feriado de Páscoa num lugar paradisíaco.

Não é de hoje que se clama por uma ação eficaz da polícia na cidade, onde os assaltos à mão armada, com reféns, espancamentos e assassinatos são muitos, mas não podem se banalizar. A sociedade há que se indignar e exigir providências!

Da mesma forma, não se pode mais tolerar, sob pena de conivência, o tráfego criminoso de veículos na praia, que tantas mutilações e mortes já causou, num lugar onde só os pés descalços deveriam transitar.

Conheci Jeneves e Sandra. Eram pessoas dignas, cidadãos em idade ainda produtiva, pais de família. Seus filhos, marcados pela tragédia, assim como tantos outros vítimas dessa barbárie, nenhuma reparação, nenhum alento à sua dor terão, a não ser que se altere esse horror. 

E para aqueles que acham que desgraça só acontece com os outros e preferem fazer parte da maioria silenciosa: hoje são eles. Amanhã pode ser você. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *