0

De 28 de maio a 1º de junho, a III Festa Literária de Mosqueiro homenageia o escritor Graciliano Ramos Milhomem e promete uma rica experiência cultural aos participantes. Das 10h às 22h, a praça Matriz da Vila será o cenário de exposições e vendas de livros e artesanatos, rodas de conversa, oficinas de gastronomia e apresentações musicais e literárias.

Durante cinco dias, a III Flim vai celebrar a literatura e também a gastronomia, o artesanato, a música e a dança, com organização dos Escritores da Praia e pelo Gipace/IFPA, coordenação geral do professor Lairson Costa e apoio da Prefeitura de Belém, Instituto Federal do Pará, Universidade Estadual do Pará/Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica.

“O escritor Graciliano Ramos Milhomem é maranhense radicado há mais de 40 anos no Pará e boa parte destes anos em Mosqueiro, onde tem sido um dos principais fazedores de cultura, com seus contos, poesias, composições musicais, como cantor e também como artesão”, diz o professor Lairson Costa.

Alunos das escolas públicas de Mosqueiro participarão de gincana escolar. A III Flim é aberta ao público e oferece atividades para todas as idades. A programação contará com a participação dos escritores Edyr Augusto, João de Jesus Paes Loureiro, Auda Piani e Edgar Augusto, entre outros.

Nesta terça-feira, 28, a abertura terá exposições, contação de histórias e gincana. À noite, um sarau literomusical com escritores, poetas e cantores locais. Na quarta-feira, 29, apresentação do Palhaço Beterraba, seguida por oficina de gastronomia. À noite, haverá encontro com autores, roda de conversa e espetáculo literomusical. Na quinta-feira, 30, roda de conversa sobre o escritor Graciliano Ramos Milhomem, conferência sobre resistência cultural na Amazônia e lançamento do livro “Mosqueiro: um encanto de Ilha”. Já na sexta-feira, 31, contação de histórias e rodas de conversa sobre a formação de leitores, além do lançamento de livros e apresentação do Coletivo Batuque da Matinta. No sábado, 1º de junho, o encerramento terá lançamentos de livros, discussões sobre a COP-30 e apresentações musicais.

O Concurso Gastronômico-Literário, de 28 de maio a 1º de junho, será atração especial, com três categorias: restaurantes, tapiocarias e pizzarias. Os vencedores receberão placa alusiva e diploma de participação. Haverá ainda oficinas gastronômicas. As inscrições vão até o dia 29 de maio, via formulário online disponibilizado no perfil Flim Mosqueiro.

“Essa gastronomia tem ajudado Belém a ser uma das cidades criativas da gastronomia, título que foi dado pela Unesco desde 2015. As famosas tapioquinhas, o pastelzinho, a grande variedade de frutos do mar, como o camarão e o peixe, e os variados sabores de frutas têm sido assuntos para livros e artigos”, ressalta Lairson.

Também haverá a roda de conversas “Entre Panelas, Memórias e Sentidos”, inspirada no livro homônimo da pesquisadora Auda Piani. “Ela estará presente, assim como o diretor Roger Paes, do documentário “Mosqueiro, Ilha de Sabores”, que este ano completa dez anos. E teremos um concurso gastronômico-literário, envolvendo a comunidade de empreendedores de Mosqueiro nessa festa literária”, conta Lairson Costa.

Um corpo para teatro com bonecos

Anterior

Poluição sonora é crime e o combate tem que ser eficaz

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *