O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Helder sai do ministério dos Portos

Helder Barbalho deverá deixar o ministério dos Portos ainda esta semana. O recado é do vice-presidente Michel Temer. A permanência dele no governo federal se tornou insustentável: o senador Jader Barbalho prometeu três votos contra o impeachment, na Câmara dos Deputados, mas só entregou dois, os da sua ex-mulher, deputada Elcione Barbalho, e de sua atual, Simone Morgado. Seu primo, o deputado José Priante – que há tempos, digamos, não reza mais pela mesma cartilha – debandou na última hora e votou “sim”. Ao sair agora, Helder tentará se preservar para pleitear  um cargo do primeiro escalão em caso de se efetivar o afastamento da presidente Dilma Rousseff.  O destino de Priante é uma incógnita. Jader não abonou sua candidatura este ano a prefeito de Belém e em 2018 poderá lhe reservar uma rasteira, já que controla o PMDB no Pará.

Outro que não tem mais como se segurar no ministério das Minas e Energia é o senador Eduardo Braga, que nasceu em Belém e se elegeu pelo Amazonas. Prometeu seis votos contra o impeachment mas os deputados amazonenses votaram todos pelo “sim”.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *