A empresa de ônibus Belém-Rio, que faz a linha para o distrito de Outeiro – Ilha de Caratateua, em Belém, aparentemente está falida e reduziu pela metade a sua frota, causando enorme sofrimento aos usuários do transporte coletivo. O serviço,…

A Cosanpa abriu nada menos que seiscentos buracos imensos nos bairros mais movimentados de Belém, infernizando a vida de todo mundo com engarrafamentos e causando graves riscos de acidentes, principalmente porque chove sempre, e quando as ruas alagam os buracos…

O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

Governo defende medidas de austeridade

A medida antipática adotada pelo governador em exercício, Helenilson Pontes(PSD), de corte de gratificações de tempo integral e de serviço extraordinário, pode ser temporária. Mas ele defende a necessidade dos cortes enfatizando que menos de 5 mil servidores estaduais serão afetados e que se trata de um conjunto de decisões para que o Estado continue cumprindo o que determina a Lei de Responsabilidade Fiscal, ou seja, preserve o controle dos gastos públicos e não comprometa o pagamento de salários, o custeio da máquina e os investimentos necessários à prestação dos serviços públicos.

Helenilson diz que não quer que se repita o que ocorreu em 1994, quando perto de 91% das receitas estavam comprometidas com o pagamento de pessoal e o então governador eleito Almir Gabriel assumiu o mandato com três folhas de pagamento atrasadas. E que, quando Jatene assumiu, o Estado tinha quase 3.600 servidores ocupando cargos exclusivamente comissionados. Destes, 1.002 eram assessores especiais do governador. Hoje, são pouco mais de 3 mil os ocupantes de cargos comissionados e a quantidade de assessores especiais foi limitada por lei de autoria do Executivo aprovada pela Alepa a 500 servidores.

Não perderão a gratificação, por exemplo, aqueles que estão lotados em atividades fins das áreas da saúde, educação e assistência social. É o caso dos agentes prisionais, enfermeiros, vigilantes de escolas, monitores de unidades da Fasepa e da Seas. Outra exceção são as carreiras cuja gratificação é inerente à atividade, como o pessoal da área de segurança. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *