Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

Aprovado à unanimidade pela Assembleia Legislativa, o projeto de lei nº 245/2021, de autoria do Poder Executivo, dispondo sobre a denominação do Arquivo Público do Estado do Pará, em homenagem ao jurista e professor paraense Zeno Augusto de Bastos Veloso,…

Ontem duas famílias viveram momentos de terror, vítimas de assalto à mão armada por volta das 13 horas, durante passeio no Parque do Utinga, um dos lugares mais lindos de Belém e importante equipamento turístico parauara. Trata-se do oitavo roubo…

Gaeco faz Operação Japeusá em Uruará

Hoje cedo, 5 viaturas com 25 policiais e 7 promotores de justiça, liderados pelo procurador de justiça Nelson Medrado, do Gaeco – Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado e do Núcleo de Combate à Improbidade Administrativa e à Corrupção, do Ministério Público do Estado do Pará,  deixaram os políticos de Uruará, no Oeste do Pará, em polvorosa. A Operação “Japeusá”, de combate a fraudes em licitações e outras irregularidades, cumpriu mandados de busca e apreensão na Prefeitura, secretarias municipais e em residências de empresários locais.  Algumas pessoas foram detidas, por porte de arma de fogo sem registro. Os documentos  apreendidos serão periciados em Belém. A PM e a Polícia Civil dão apoio ao MP. 


O juiz Michel de Almeida Campelo determinou o afastamento do prefeito Everton Vitória Moreira, o Banha (SD), pelo prazo de 180 dias, e seus bens imóveis estão indisponíveis, no valor de R$ 22.251.375,02A polícia esteve na casa de Banha (ooops) em Uruará, onde não foi encontrado, e também na casa dele em Santarém, mas o prefeito está que nem Conceição, da célebre música eternizada por Cauby Peixoto: ninguém sabe, ninguém viu. 

O presidente da Câmara Municipal tem prazo de 24 horas para dar posse à vice-prefeita, Maris Nicolodi, sob pena de multa diária de R$ 5 mil. 

Desvio de recursos, empresas ligadas a pessoas da administração que vendem para o município, fraudes na folha de pagamento são o cerne das acusações.  
O nome da operação alude a uma lenda Guarani. Japeusá é o terceiro filho de Rupave e Sipave, que se tornou o primeiro e maior dos mentirosos e trapaceiros. 


Vejam quem são os investigados:

LEA VIVIANNY SOARES: secretária de Finanças e
cunhada do prefeito. Acusada de sacar R$100 mil em espécie da conta da
prefeitura alegando que seria para o pagamento da folha . Só que a folha é
paga diretamente em banco. Lea também é esposa do dono de uma loja de
informática (JR Infomática) que teria sido beneficiada por licitações
irregulares.
JR INFORMÁTICA: nos 3 primeiros anos da gestão
do prefeito a empresa foi vencedora de licitação para manutenção de máquinas e
fornecimento de material, com preços acima dos valores de mercado.
SANTOS E RABELO LTDA. – ME: empresa beneficiada por
contratação irregular, inclusive por fornecer serviço que não constava em seu
objeto. Também pertence à Francisco José Soares Júnior, marido da secretária de
Finanças, Lea Vivianny Soares.
MARKA CONSTRUTORA: empresa acusada de fraudar
processo licitatório para a construção de uma Unidade de Pronto Atendimento no
município.
SECRETARIA DE VIAÇÃO E OBRAS: teria realizado de
vários procedimentos e contratações irregulares.
DALVA BUENO PINTO: proprietária da empresa DB
Pinto, que tem vários indícios de licitações irregulares. O marido de Dalva é o
atual secretário de Adminstração e ex-secretário de Viação e Obras do
município.
DB PINTO EIRELI: empresa suspeita de ter sido
beneficiada com desvio de recursos públicos em licitações irregulares. Trata-se de uma micro empresa com faturamento superior
ao limite legal.
RICARDO RODRIGO VARGAS: proprietário das
máquinas alugadas ao município, sem contrato, e também sócio proprietário de
empresas com licitações irregulares.






Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *