O prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, anunciou na tarde desta segunda-feira, 8, que os recursos para a revitalização e requalificação do complexo do Mercado São Brás, na ordem de R$50 milhões, já estão garantidos pela Caixa Econômica Federal. Durante visita…

A orla da cidade concentrou o maior público de todos os tempos. Cerca de dez mil pessoas esperaram, ansiosas, o espetáculo emocionante e grandioso que incluiu barcos grandes e balsas, mas também canoeiros, as tradicionais e belíssimas barquinhas, confeccionadas com…

Área contígua ao centro histórico de Belém do Pará, Zona Especial do Patrimônio Histórico declarada por lei, o bairro do Reduto, cenário industrial da belle Époque, da Doca do Reduto no início do século XX, com suas canoas coloridas repletas…

A Primeira Seção do Superior Tribunal de Justiça fixou, sob o rito dos recursos repetitivos, a tese de que o servidor federal inativo, independentemente de prévio requerimento administrativo, tem direito à conversão em dinheiro da licença-prêmio não usufruída durante a…

Exposição “Nada se Perde”

A Biblioteca Pública Municipal Avertano Rocha, localizada em lindo chalé histórico na orla de Icoaraci, abriu a exposição “Nada se Perde”, do artista plástico Guilherme Teixeira, em parceria com a Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel). A mostra integra o “Projeto De Portas e Pautas Abertas” e traz luminárias produzidas a partir de interferências e composições com objetos e peças adquiridas em oficinas de ferro velho.

Guilherme Teixeira (Gette), artista paraense com formação em Designer de Interiores, conecta criação artística e responsabilidade socioambiental e já participou de várias exposições coletivas. Atualmente confecciona e expõe suas peças em seu atelier, no Distrito de Icoaraci, onde estão reunidas mais de 2.500 peças. 

 “Nada se Perde” tem objetos, mobiliário e luminárias criadas pelo artista a partir do reaproveitamento e ressignificação de material descartado na natureza ou em antiquários, brechós e sucatas, demonstrando que a inventividade pode dar um novo ciclo de vida a tudo que já foi produzido, de modo a assegurar um design ambientalmente sustentável e criar possibilidade de geração de renda. “A natureza é o nosso almoxarifado, logo a ideia é reaproveitar, para não esgotar”, comenta Gette.

A exposição está aberta até o próximo dia 20, de segunda a sexta-feira, das 9h às 14h. A Biblioteca fica na Rua Siqueira Mendes com Avenida São Roque, no Cruzeiro, em Icoaraci.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *