Para marcar os quinze anos de criação das Florestas Estaduais de Faro, Trombetas e Paru, da Estação Ecológica Grão-Pará e da Reserva Biológica Maicuru, na Calha Norte, hoje (4), o Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) lançou…

Lançamentos literários, apresentações de teatro, oficinas voltadas para as culturas pop e japonesa, arrecadação de livros, atividades pedagógicas e lúdicas direcionadas ao público infantil, entre outras ações, estão no cardápio de cultura e arte servido aos visitantes do estande da…

O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Ex-prefeito condenado em 5 ações

O ex-prefeito de Marituba, Antônio Armando Amaral de Castro, deve estar em seu inferno astral. Foi condenado em mais cinco processos por atos de improbidade,  apelou ao TJE-PA mas os promotores de Justiça Alessandra Rebelo Clos e José Edvaldo Pereira Sales ratificaram os pedidos e, em contrarrazões, solicitaram o improvimento dos recursos, que ainda não foram julgados

No processo nº 0005676-97.2013.8.14.0133, pela ausência de prestação de contas e dano ao erário por dispensa indevida de processo licitatório, terá que ressarcir à Seplan R$ 81.763,09, atualizados pelo IPCA ou outro índice que o substitua, a partir de 28/01/2002, e pagar multa civil de duas vezes o valor do dano, devidamente corrigido até a data do efetivo pagamento, além da suspensão dos direitos políticos por oito anos e proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios pelo prazo de 05 anos. Pela violação aos princípios da administração pública devido a falta de prestação de contas, teve suspensos os direitos políticos por 05 anos; multa de 70 vezes o valor da remuneração percebida à época em que era prefeito de Marituba; proibição de contratar com o Poder Público ou receber incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de 03 anos. 

No processo nº 005703-80.2013.8.14.0133, por violação aos princípios da legalidade, moralidade, publicidade e eficiência, ausência de prestação de contas e dano ao erário, terá que ressarcir à Seplan R$1.080,00; e pagar multa no valor do dano, tudo corrigido até a data do pagamento. Também teve suspensos os direitos políticos por 05 anos; multa de 10 vezes o valor da remuneração à época em que era prefeito; proibição de contratar com o Poder Público ou receber incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de 03 anos. 

No processo nº 0005727-11.2013.8.14.0133, foi condenado a devolver à Seplan R$34.063,68; e levou multa de duas vezes o valor do dano, ambos devidamente corrigidos até o pagamento; mais suspensão dos direitos políticos por oito anos; proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios pelo prazo de 05 anos, de novo suspensão dos direitos políticos por 05 anos; multa de 40 vezes o valor da remuneração percebida à época; proibição de contratar com o Poder Público ou receber incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de 03 anos. 

No processo nº 0005707-20.2013.8.14.0133 a sentença manda ressarcir à Seplan R$31.599,73; multa de duas vezes o valor do dano, tudo devidamente corrigido; além da suspensão dos direitos políticos por oito anos; proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios por 05 anos, outra suspensão dos direitos políticos por 05 anos; multa de 40 vezes o valor da remuneração percebida à época; proibição de contratar com o Poder Público ou receber incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, pelo prazo de 03 anos. 

E no processo nº 0005705-50.2013.8.14.0133: ressarcimento à Seplan de R$51.283,00; multa de duas vezes o valor do dano, ambos corrigidos; suspensão dos direitos políticos por oito anos; proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios pelo prazo de 05 anos. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *