O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Ética e jornalismo III

“Prezada Franssi, em primeiro lugar, quero agradecer o espaço que você concedeu em seu blog à minha Representação junto ao Sinjor/PA.  
 E, em segundo lugar, dizer que é fundamental esclarecer datas e contextualizar a situação nessa história.  
Terça-feira (22), a jornalista Rosalina Alexandre (repórter da Rádio Legislativa) fez a matéria sobre o pedido de instalação da CPI das fraudes dos contracheques com o autor do requerimento, o líder do PSOL, deputado Edmilson Rodrigues; e com o líder do PSDB, deputado José Megale. Essa repórter também fez matéria sobre a Comissão de Sindicância, a qual foi instalada, na terça-feira (22), como bem diz as matérias dos jornais impressos. Neste material ela ouviu o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Manoel Pioneiro (PSDB). Material veiculado internamente no dia 23.   
   
Quarta-feira (23), fiz uma matéria suíte (do material da colega) com o deputado Edmilson Rodrigues sobre a entrega de documento ao Ministério Público do Estado pedindo o acompanhamento de um de seus membros aos trabalhos da Comissão de Sindicância na Alepa. Neste material, o líder do PSOL trata basicamente do documento, cuja entrega estava agendada para às 14h daquela quarta-feira, ao Procurador chefe, Geraldo Rocha. Ainda na matéria, o deputado Edmilson lembra que pediu a CPI e critica o ex-presidente da Casa, deputado Domingos Juvenil (PMDB) por não ter instalado sindicância em agosto do ano passado, quando soube das fraudes. Então, não havia fato novo com relação à CPI e à Comissão de Sindicância (cujas reportagens foram feitas, como dito acima, pela colega Rosalina Alexandre). E, também, nada foi me informado pelo chefe da Assessoria de Imprensa quanto ao presidente da Casa, deputado Manoel Pioneiro, se manifestar sobre tal documento (foco de minha matéria).   Material veiculado internamente dia 24.
Vou remeter o áudio de minha matéria sobre a entrega do documento, para que vc averigúe e, caso consiga baixar, coloque à disposição dos internautas.
Prezada, nada tenho a me envergonhar desta matéria, pelo contrário, ela, juntamente com o material dos jornais impressos, faz parte de um conjunto de provas que embasam minha acusação da quebra do princípio ético pelo Sr. Irisvaldo Laurindo de Souza.
Vale ressaltar a rotina de nosso trabalho na Rádio Legislativa, que não é uma emissora, mais sim um serviço de rádio que, atualmente, só está funcionando internamente. Nosso material é baseado nos discursos, documentos, opiniões e comentários dos parlamentares e entrevistas com manifestantes, autoridades, entre outros, que estejam no espaço físico da Alepa.  
Franssi, não tenho idéia do que motivou tamanha aversão do Sr. Irisvaldo com relação a minha pessoa. Conheço-o de muito tempo, nunca tive um relacionamento próximo, tampouco hostil como agora. Hostilidade que pode ser medida, inclusive, pelo uso dois pesos e duas medidas, pois no outro veículo da Casa, o site (aberto aos públicos internos e externos) não há uma só linha sobre a entrega do referido documento ao MPE por Edmilson, feita dia 23, nem por isso esse ser Sr. chamou atenção de qualquer de seus colaboradores.   
Divergir não é sinônimo de desrespeitar. Sempre pensei e agi dessa forma, mesmo quando ocupei cargo temporário e de DAS da Assembleia Legislativa (antes do concurso público de 2005); e de celetista em empresas privadas e fundações.
As considerações não respondidas neste momento serão feitas conforme local e data acertada com o meu advogado.
No mais, agradeço de coração a todos os internautas pela manifestação de apoio. Esse tipo de respaldo não se compra no mercado nem se adquire por decreto, é resultado da credibilidade de meu trabalho, o qual busco aperfeiçoar a cada dia, com cada fato, situação e com apoio dos colegas.
Atenciosamente,
Rose Gomes
DRT-1079”

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *