0

Começa hoje às 19h30, no Teatro Margarida Schivasappa, o Tapajazz, idealizado pelo produtor cultural santareno Guilherme Taré e que reúne este ano grandes nomes do jazz como a Amazônia Jazz Band, Gilson Peranzzetta, Ney Conceição, Lenilson Albuquerque, Armandinho Macêdo, Badi Assad e Lívia Mattos com o violonista Sebastião Tapajós, o grande inspirador e patrono do festival.

A programação abre com solo do pianista carioca Gilson Peranzzetta. Ano passado, ele gravou um disco no auge da pandemia, em casa. Lançado nas plataformas digitais pela Fina Flor, teve show produzido pelo SESC. Atualmente está gravando um novo CD, que vai se chamar Caderno Espanhol. Logo depois do Tapajazz Mostra Belém, ele se apresentará, em 28 de agosto, como solista da Jazz Sinfônica de São Paulo e, em dezembro, com a Big Band Vale Jazz em Vitória.

Também nesta primeira noite, o pianista Lenilson Albuquerque estará em formação de quinteto, com baixo, bateria, sax e percussão. No canal https://www.youtube.com/channel/UCD19QAt29Wrozm4zVWcpz3Q o público já pode conferir os vídeos produzidos com os convidados.

O Tapajazz Mostra Belém é um projeto selecionado pela Lei Aldir Blanc, Secult-Pa e Governo do Estado. Realizado pela Fábrica Produções. Patrocínio Alcoa. Apoio: Prefeitura de Belém, Casa do Saulo e Holofote Virtual.

O nome do festival é uma homenagem ao rio e ao violonista Sebastião Tapajós, que já formou com Gilson Peranzzetta um duo de muito sucesso em 1986, gravando discos como o CD “Lado a Lado”, lançado no Brasil e no Japão; e “Afinidades”, lançado no Brasil e na Alemanha.  A parceria os levou a turnês pelo Brasil, Europa e Japão. Eles ainda gravaram em trio, incluindo Hermeto Pascoal, além do CD Encontro de solistas, com Sebastião, Gilson, Maurício Einhorn e Altamiro Carrilho. Tocaram juntos pelos anos 1990 e 2000, até Sebastião voltar a morar em Santarém do Pará.

Armandinho Macêdo, guitarrista que criou a guitarra baiana, também tem memórias com Sebastião e num vídeo enviado ao festival lembrou encontros que tiveram há muitos anos nos programa das Rede Tupi. O músico traz o show “Bandolim, Guitarra Baiana”, um passeio musical por sua trajetória, desde a época de sua banda A Cor do Som, passando por suas parcerias e influências em mais de 50 anos de carreira.  No palco, ele estará acompanhado de Cesário Leone (baixo), Yacoce Simões (teclados), Márcio Diniz (bateria) e Emanuel Magno (percussão).

 A cantora e instrumentista Badi Assad, artista com mais de 14 álbuns lançados em todo o mundo e mais de 40 países visitados em 25 anos de carreira, se apresenta junto com Lívia Mattos, cantora, compositora e instrumentista baiana. As duas serão as primeiras mulheres a brilhar no palco do festival, nestes oito anos de existência.  O Tapajazz encerra na noite de 14 de agosto, numa noite que reunirá astros e estrelas do festival. Os ingressos podem ser retirados das 15h às 19h, no Teatro Margarida Schivasappa, com a turma da produção. O lugar tem mais de 500 lugares, dos quais 200 serão disponibilizados ao público presencial, na plateia, camarotes e área adaptada a pessoas com deficiência. O evento também será transmitido ao vivo pelo canal do projeto no Youtube

https://www.youtube.com/channel/UCD19QAt29Wrozm4zVWcpz3Q

Roberta Cartágenes
rocartagenes@gmail.com

    Uma indústria nada divertida

    Anterior

    Prefeito de Oriximiná denuncia retaliação por perda de benesses

    Próximo

    Vocë pode gostar

    Comentários

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *