Em iniciativa inédita, o Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro celebra os percursos individuais e coletivos que construíram as políticas de salvaguarda do patrimônio cultural no Brasil, lançando a obra “Em Defesa do Patrimônio Cultural”, organizado por…

Neste sábado, 16, postos de saúde ficarão abertos para a vacinação com foco em menores de 15 anos. Em Belém, 11 unidades vão funcionar das 8h às 14h. A campanha da Multivacinação iniciou no dia 04 de outubro e segue…

De autoria do carnavalesco e professor Paulo Anete, o enredo para o Carnaval 2022 da Escola de Samba Grêmio Recreativo Carnavalesco e Cultural Os Colibris, de Belém do Pará, é “Zélia Amada/ Zélia de Deus/ Zélia das Artes/ Herdeira de…

Batizada de sagui-de-Schneider (Mico schneideri), em homenagem ao pesquisador brasileiro Horácio Schneider (1948-2018), geneticista da Universidade Federal do Pará e pioneiro da filogenética molecular de primatas, a descoberta alvoroçou a comunidade científica internacional. A nova espécie de sagui amazônico do…

Estado intervém no aterro de Marituba

FOTO: ANTONIO SILVA
O governador Simão Jatene acionou a Procuradoria-Geral do Estado para ajuizar ação contra a empresa Guamá Tratamento de Resíduos, responsável pelo tratamento de resíduos sólidos na região metropolitana de Belém.
Hoje, ele recebeu moradores do entorno do aterro sanitário em Marituba, prefeitos, deputados e vereadores, em audiência da qual participaram também o secretário de Meio Ambiente do Pará, Luiz Fernandes Rocha, e técnicos da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas).

“Estamos ouvindo especialistas para encontrar uma solução técnica razoável a fim de solucionar os problemas que foram detectados com urgência. Não dá mais para esperar a empresa tomar providências, já que mesmo com a aplicação de autos, notificações emitidas e multas correndo diariamente, não foi resolvido. Vamos tomar uma atitude e intervir, temos total disposição, mas dependemos de uma decisão judicial. Para isso contamos com a participação da população para dar subsídios e acompanhar em conjunto o que vem sendo feito”, declarou Jatene. 

O procurador-geral do Estado, Ophir Cavalcante, explicou que as questões ambientais e de saúde pública envolvidas justificam a intervenção direta do Estado no sentido de regularizar a prestação dos serviços, em defesa da sociedade. A PGE também vai ajuizar uma Ação Civil Pública para responsabilizar a empresa por todas as despesas com a cobertura do lixo, a conclusão da área do aterro e o tratamento do chorume. 

No final de março deste ano, em notificação com 25 itens, a Semas estabeleceu prazos para que a cobertura definitiva dos resíduos expostos, sistema de drenagem pluvial definitivo, monitoramento do odor do aterro, cobertura da lagoa de chorume e outras determinações. Desse total, 11 já ultrapassaram o prazo e não foram executados. 

Por descumprir prazos e ações está sendo aplicada multa diária de R$ 320 mil à empresa e foi instaurado inquérito policial destinado a apurar crimes ambientais na área. Só em 2016, a Semas aplicou 14 autos de infração. Destes, cinco foram constatados e lavradas multas que somaram cerca de R$150 mil. Os demais estão em análise jurídica para determinação de valores. Nos primeiros meses deste ano, outros 14 autos foram aplicados. 

A Semas até já recebeu propostas de outras empresas que têm interesse em administrar um novo aterro na Região Metropolitana de Belém. 

Todos os documentos referentes à situação da empresa, incluindo informações sobre notificações e autos emitidos, estão disponíveis no site do órgão ambiental, para que toda a população tenha acesso.
Além disso, ficou definido que a partir de agora a comunidade irá participar de todas as decisões a respeito das ações desenvolvidas no aterro.

A Carta Consulta para abertura do processo de licenciamento ambiental da empresa foi entregue à Semas em 2009. A Licença Prévia e a Licença de Operação foram concedidas em 2014.
A Guamá Tratamento de Resíduos iniciou as atividades em junho de 2015 e, no mesmo ano, a empresa obteve a renovação de Licença de Operação. O aterro sanitário recebe resíduos dos municípios de Belém, Ananindeua, Santa Izabel do Pará, Benevides, Marituba e Santa Bárbara do Pará. 

A reunião de trabalho contou  participação dos prefeitos de Ananindeua, Manoel Pioneiro, e de Marituba, Mário Filho, e do vice-prefeito de Belém, Orlando Reis. Os deputados estaduais Raimundo Santos e Miro Sanova representaram a Assembleia Legislativa do Estado do Pará. As Câmaras de Vereadores de Belém e de Marituba, a OAB-PA e a Universidade Federal do Pará (UFPA) também estavam representadas.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *