A sesquicentenária samaumeira que perdeu seus galhos na madrugada desta segunda-feira (6) é memória afetiva de todos os paraenses e até de gente de fora do Pará e do Brasil que frequenta Belém durante o Círio de Nazaré. Localizada em…

O Tribunal Regional Eleitoral do Pará oficializou o resultado da eleição suplementar em Viseu 39 minutos após o encerramento da votação. Foi eleito prefeito Cristiano Vale (nº 11 – PP – Voltando pra Cuidar da Gente) e vice-prefeito Mauro da…

Nem bem foi inaugurado, e ainda faltando a instalação dos bancos e finalização, o calçadão da Avenida Beira-Mar, em Salinópolis, sofreu diversas avarias. A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras acionou a empresa responsável pela obra, que está executando ações…

A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Escolhidos relatores das MPs do minério

Senador Flexa Ribeiro e deputado federal Leonardo Quintão
O senador Paulo Rocha (PT-PA) foi escolhido hoje presidente da comissão mista que examinará a MP 789/17, que altera as leis 7.990/89 e 8.001/90 para dispor sobre a Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais (Cfem), o royalty cobrado das empresas que atuam no setor. O relator é o deputado Marcus Pestana (PSDB-MG). O plano de trabalho será apreciado no próximo dia 12, às 14h30

A deputada Geovânia de Sá (PSDB-SC) presidirá a comissão mista criada para exame da Medida Provisória 790/17, que altera a lei 6.567/78 e o Código de Mineração (Decreto-Lei 227/67) em diversos pontos. O relator é o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA).
A maioria das alterações trata de normas para a pesquisa no setor e da definição da jazida, sua avaliação e aproveitamento econômico. A MP disciplina as obrigações, concessões de trechos, multas e outras sanções, desonerações e regras para o relatório final da pesquisa.

Já o deputado Leonardo Quintão(PMDB-MG), relator da MP 791, que extingue o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) e cria a Agência Nacional de Mineração (ANM), que vai regular todas as atividades e a política de mineração no País, quer realizar de quatro a cinco audiências públicas e apresentar seu parecer no final de setembro.  Flexa Ribeiro é o presidente da comissão e alerta que o prazo para votar a MP é até 28 de novembro, quando perderá a vigência.

As medidas provisórias serão analisadas, separadamente, e depois votadas nos plenários da Câmara dos Deputados e do Senado.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *