Trabalhadores da Companhia Docas do Pará estão em pé de guerra com a direção da estatal federal. Desde julho estão padecendo com contracheques zerados, aumento de jornada, remuneração encurtada, custo de vida encarecido e compromissos não honrados. Tudo isso graças…

A juíza Sara Augusta Pereira de Oliveira Medeiros, titular da 3ª Vara Cível, Infância e Juventude, Órfãos, Interditos e Ausentes de Castanhal (PA) exarou uma sentença emblemática, em plena Semana da Pessoa com Deficiência: obrigou a Escola Professor Antônio Leite…

Observando que é irracional o deslocamento de grande quantidade de pacientes em busca de tratamento, o Ministério Público do Pará ajuizou Ação Civil Pública contra o Estado do Pará e o Município de Marabá, para a criação de Unidade de…

O governador Helder Barbalho sanciona hoje à noite, em cerimônia no auditório do Centur, o 'Vale Gás' e o 'Água Pará', destinados a famílias de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade social. Ambos serão gerenciados e fiscalizados pela Secretaria…

Escolas sem merenda

A promotora de justiça Érika Menezes de Oliveira apurou que nas escolas municipais de Nova Timboteua(PA) a merenda não é fornecida como deveria. Há dias em que os alunos ficam sem comer e não são incluídas frutas, verduras, legumes, proteínas e outras vitaminas.
A representante do MPE-PA expediu Recomendação ao prefeito para que regularize imediatamente a distribuição da merenda escolar, garantindo que não haja interrupção e que o cardápio seja adequado, de acordo com o previsto no Programa Nacional de Alimentação Escolar. Também quer o nome da nutricionista cadastrada no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, com responsabilidade técnica no município, e que seja garantida infraestrutura ao Conselho de Alimentação Escolar.
Ao CAE é recomendado que acompanhe a execução do PNAE nos estabelecimentos de ensino, com levantamento da situação de cada unidade, para avaliar o armazenamento, a diversificação do cardápio, bem como as instalações onde é feito o preparo e fornecimento de merenda escolar aos alunos, encaminhando relatório ao Ministério Público. O prefeito tem trinta dias para informar ao MPE as providências adotadas.

A Promotoria de Justiça de Nova Timboteua desenvolve dois bonitos projetos, o “Ministério Público na Escola – em busca por um ensino de qualidade” e o “Paternidade Responsável”.
O primeiro visa constatar as condições físicas das escolas do município, alimentação e transporte escolar. Durante as visitas, são capacitados diretores e professores para o combate à exploração sexual.
Já o segundo projeto está em fase de levantamento nas escolas das crianças e adolescentes que não têm o nome do pai na certidão de nascimento. O passo seguinte será o reconhecimento espontâneo da paternidade e encaminhamento para assento no registro de nascimento dos menores.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *