Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

Aprovado à unanimidade pela Assembleia Legislativa, o projeto de lei nº 245/2021, de autoria do Poder Executivo, dispondo sobre a denominação do Arquivo Público do Estado do Pará, em homenagem ao jurista e professor paraense Zeno Augusto de Bastos Veloso,…

Ontem duas famílias viveram momentos de terror, vítimas de assalto à mão armada por volta das 13 horas, durante passeio no Parque do Utinga, um dos lugares mais lindos de Belém e importante equipamento turístico parauara. Trata-se do oitavo roubo…

Doe leite materno e salve os bebês da Santa Casa!

Vejam que iniciativa linda e merecedora de todo apoio: o projeto “Bombeiros da Vida” recolhe leite materno para alimentar os 200 bebês internados na UTI Neonatal da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará. O leite ajuda a salvar as vidas de muitos pequeninos. Mas ainda há tantas mães que desperdiçam o seu leite porque não sabem a importância da doação! 

Idealizado pelo Ministério da Saúde, o projeto Bombeiros da Vida foi implantado em 2002 em Belém, através de parceria entre o Banco de Leite Humano da Fundação Santa Casa do Pará e o Corpo de Bombeiros Militar do Pará. Sensibiliza as mães, cadastra doadoras, faz a coleta domiciliar do leite doado e divulga a iniciativa em escolas, empresas, eventos e postos de saúde, entre outros. A equipe é integrada por 11 militares e quatro voluntárias civis e coordenada pela sargento Rubenita Trindade. 

As mães doadoras são captadas através de visitas a postos de saúde ou ligações telefônicas. Depois do cadastro, recebem as orientações para fazer a ordenha e o vidro esterilizado, que deve ser conservado no congelador. Antes de retirar o leite, é preciso lavar os seios (só com água) e colocar touca e máscara. Os três primeiros jatos são desprezados e o leite retirado vai direto para um vidro previamente esterilizado pela mãe.
Depois, tem que ser colocado no vidro de armazenamento fornecido pelo programa, que não pode sair do congelador e aguenta até sete dias. A equipe recolhe o material uma vez por semana. 

Quem quiser receber a visita dos voluntários do projeto e ajudar a salvar vidas com seu leite pode ligar para os números 40090375 ou 40092275, das 7h da manhã às 18 horas. O serviço aceita ligações a cobrar.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *