A Prefeitura de Belém está convidando os moradores da Cidade Velha à Consulta Pública sobre a reforma e revitalização do prédio ao lado da Igreja da Sé, onde por muito tempo funcionou a Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel).…

As eleições de 2022 coincidem com o bicentenário da Independência e os 90 anos de conquista do direito do voto feminino, ocorrida em 24 de fevereiro de 1932. Durante todo o Império, as brasileiras não puderam votar e somente 43…

O Ecomuseu da Amazônia, da Fundação Escola Bosque (Funbosque) promoveu no domingo, 25, na Ilha de Cotijuba, o roteiro patrimonial, pelo encerramento da 16ª Primavera dos Museus. Os visitantes conheceram o pólo do Ecomuseu, a história de Cotijuba, que passa…

A prefeitura de Portel, em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, lançou na sexta-feira passada (23) o projeto Marajó Sustentável, aliado ao Programa de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva da Seringueira no Estado do Pará…

Dica de teatro

A Guará Balé-Teatro encena neste dia 24 “Minha História: Rubem Meireles, 42 anos de uma vida dedicada à dança”, sob a coordenação de Wanderson Soeiro. O espetáculo rememora os 42 anos de carreira do criador da companhia paraense de dança, o bailarino, professor e coreógrafo Rubem Meireles, professor da cadeira de Artes/Dança da Escola de Aplicação da Universidade Federal do Pará e de dança folclórica, premiado e reconhecido em festivais de dança nacionais e internacionais.

Na abertura, com interpretação de Rubem e Martha Batista, o público assistirá ao pas de deux da obra Dom Quixote, com coreografia de Marius Petipa e Alexander Gorsky e música de Ludwing Minkus.
Em seguida, divertissement mostrará balé clássico e a valsa “Danúbio Azul”, de Johann Strauss. Coreografias inéditas de Rubem Meireles encerram o ato.
O segundo ato terá os músicos Silvinha Tavares, João Costa e Antônio Gerando e as dançarinas Sílvia Mendonça, Norma Damasceno e Beny Carvalho. 

A primeira coreografia será apresentada pela Ballare Cia. de Dança, dirigida por Ana Rosa Crispino, que dançou com Rubem em vários trabalhos, como o duo “Ritual da Lua”, composição autoral premiada no exterior.
Na sequência, participam alunos do projeto de dança Pro Paz/Sacramenta, dirigidos por Karina Prado; alunos do Studio Airles Teixeira, que também integra a Ribalta Cia. de Dança, sob a direção de Mayrla Andrade; a bailarina Martha Batista, partner de Rubem Meireles e coreógrafa da Catre Cia. de Dança, dirigida por Susi Guerreiro, e a Tribos Ballet Teatro, com direção artística de Maurício Quintairos, coreografia de Cleyton Moura e produção de Darley Quintas, que encerra o segundo ato. 

O último ato, com música de Marlui Miranda, mostrará recriação do “Ritual Amazônico”, de Rubem Meireles, concebido para a abertura do Festival Internacional de Dança da Amazônia (Fida) de 1999. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *