Brega no Pará é coisa séria. Tem Brega Pop, Brega Calypso, Brega Marcante, Brega Saudade, Tecnobrega, Melody, Tecnomelody … Verdadeiro hino (música oficial dos 400 anos de Belém), não há quem desconheça o clássico Ao Por do Sol, eternizado na…

Uma reunião no Ministério Público do Estado do Pará colocou em pauta a situação caótica da Unidade de Conservação Estadual Área de Proteção Ambiental da Ilha do Combu, onde proliferam construções e empreendimentos comerciais irregulares, transporte fluvial desordenado, festas e…

O juiz federal Henrique Jorge Dantas da Cruz condenou a União e o Estado do Pará à obrigação de fornecer Cerliponase Alfa (Brineura®) a uma criancinha de quatro anos durante todo o período de tratamento, sem interrupção. O remédio deverá…

A Comissão de Fiscalização Financeira e Orçamentária da Assembleia Legislativa aprovou à unanimidade, hoje (15), as contas do governador Helder Barbalho relativas ao exercício de 2020. Conforme o relatório do presidente da CFFO, deputado Igor Normando (MDB), a receita bruta…

Delícias & engasgos

O jantar de aniversário do ex-governador Simão Jatene ainda rende. Para muitos, porque foi muito bom e demonstrou o quanto o Jatene agrega. Para outros, um engasgo daqueles. O blog conversou com conviva privilegiado e divide com vocês:

Mário Couto não foi e sua filha Cilene estava presente com amigos. Ausências sintomáticas e muito notadas foram as dos deputados Nilson Pinto e Wandenkolk Gonçalves, este muito ligado ao Jatene na época de seu governo.

A comediante Felizmunda fez um pequeno show, adaptando músicas alusivas a uma possível volta de Jatene ao governo. E vários amigos músicos se apresentaram gratuitamente, fazendo questão de homenagear o sessentão.

Valéria pontificou e seu discurso agradou. O Wlad disse da humanidade do Jatene, possuidor de defeitos, claro, e não economizou elogios, citando-o como político conciliador, honesto, competente, e sobretudo simples. Fez referência a um episódio em que dividiram uma “quentinha” no carro em que viajavam, ambos com muita fome. E garantiu que Jatene pode contar com ele em qualquer situação e que a relação deles independe de contexto político-partidário.
No discurso de Jatene a união do PSDB foi exaustivamente pregada e, quanto à sua participação na disputa de 2010, frisou que ela dependia da vontade do partido e da população. O que lhe parecia necessário, agora, era a formulação de um projeto de governo do PSDB para o Pará, a ser implementado por quem fosse o indicado.

Mas também disse em alto e bom som: se o partido e a população quiserem, eu vou !!!!!

Foi dado o recado.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *