Barcos regionais a motor, veleiros, vigilengas, rabetas, bajaras, canoas ubás, igarités, catraias, botes fazem parte da memória afetiva, produtiva e econômica parauara, navegando pelo oceano Atlântico, baías, rios que mais parecem mares, lagos, igarapés, furos, estreitos, igapós e campos alagados…

Embora o Quartel Tiradentes esteja localizado no coração do bairro do Reduto, sediando o 2º BPM e duas Companhias da Polícia Militar do Pará, os meliantes parecem desafiar abertamente os policiais. Os assaltos no bairro continuam muito frequentes, principalmente no…

Douglas da Costa Rodrigues Junior, estudante de Letras - Língua Portuguesa da Universidade Federal do Pará e bolsista do Museu Paraense Emílio Goeldi, ganhou a 18ª edição do Prêmio Destaque na Iniciação Científica e Tecnológica na área de Ciências Humanas…

O Ministério Público do Trabalho PA-AP abrirá na segunda-feira inscrições para Estágio de Nível Superior. A seleção será destinada ao preenchimento de vagas e formação do quadro de reserva de estagiários dos cursos de Administração/Gestão Pública, Biblioteconomia, Direito, Jornalismo, Publicidade/Propaganda…

Contadores de histórias do Pará

Walcyr Monteiro na Escola Donatila Lopes
No Brasil, menos da metade (45%) da população costuma ler entre três a quatro livros por ano. No Pará, com a enorme riqueza das narrativas orais e do imaginário popular, a contação de histórias tenta suprir essa carência de leitura, problema nacional. Várias iniciativas pontificam nesse sentido, uma delas a de alunos e ex-alunos da Universidade do Estado do Pará, criadores, em 1999, do projeto de extensão Grupo Griot, na linha Contadores de Histórias, que integra o Núcleo de Pesquisas Culturais e Memórias Amazônicas (Cuma) e encerrou ontem o II Colóquio de Contadores de História da UEPA, com repertório baseado no escritor Antônio Juraci Siqueira. 

O nome é oriundo da França, mas o significado é mundial. O Griot significa Homem Memória. O contador de história narra histórias literárias em locais públicos ou em programações específicas, envolvendo e encantando a plateia com sua performance. A temática das lendas amazônicas faz lembrar as histórias contadas na infância e cativa ouvintes de todas as idades.

O escritor Walcyr Monteiro é um dos mais requisitados contadores de histórias do Pará. Percorre o interior semeando o prazer da leitura em suas apresentações, principalmente em escolas. A última foi a Escola Municipal Donatila Santana Lopes, de Mosqueiro, como registra a foto. Sem dúvida, uma atividade que merece ser incentivada tanto pelo poder público quanto pela iniciativa privada.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *