Nesta quinta-feira, dia 21, até o sábado, 23, a Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa do Pará oferece os cursos de qualificação e atualização do projeto Forma Alepa/Elepa Itinerante em Santarém, atendendo toda a região do Baixo Amazonas, abrangendo também…

Em reunião conjunta das Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (18) foi aprovado o projeto de lei nº 363/2021, que autoriza o Governo do Pará a contratar operação…

Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

Conflito derrubou presidente da CDP


Teve desfecho tumultuado a gestão de Carlos José Ponciano da Silva na presidência da Companhia Docas do Pará. Após um conflito com o diretor da Companhia de Portos e Hidrovias do Pará, Haroldo Bezerra, que acabou em delegacia de polícia e foi denunciado ao Ministro da Secretaria Especial de Portos, ele foi exonerado e será substituído pelo ex-diretor do Departamento de Gestão e Logística Portuária da  SEP, Jorge Ernesto Sanchez Ruiz,  que veio de Brasília para Belém. 

Um convênio entre o Governo do Estado e a CDP, nos mesmos moldes do firmado para a construção da Estação das Docas, permitirá o usufruto dos Armazéns 9 e 10 do porto de Belém durante 25 anos, para funcionamento do novo terminal hidroviário metropolitano, oferecendo linhas intermunicipais para todas as regiões do Pará, Manaus e Macapá. As obras estão em fase de acabamento e a inauguração está prevista para o fim deste mês.

Nos últimos tempos, o presidente da CDP vinha se desentendendo com a diretoria da CPH por causa da denominação do terminal. Ele queria que se chamasse Terminal Hidroviário da Companhia Docas do Pará Luiz Rebelo. Os diretores da CPH foram a Brasília e combinaram com o ministro dos Portos que o nome seria Terminal Hidroviário do Porto de Belém Luiz Rebelo. O ministro ficou de conversar com o presidente da CDP a fim de aparar as arestas, mas não conversou.  O presidente da CPH, Abraão Benassuly, mandou fazer a placa, que Ponciano, no último dia 24, por volta das 9:20h, ao passar pelo local, viu e ficou transtornado. Ia tomar satisfações com Benassuly, que estava no escritório, mas Haroldo Bezerra chegou na hora, os dois discutiram feio e, na confusão, Ponciano acabou atingindo o nariz do chefe da guarda portuária, Marcos Roberto de Souza Martins, e a mão esquerda do engenheiro Dimitri Romariz Amoedo de Araújo com um capacete, de acordo com o relatado no Boletim de Ocorrência policial aí em cima.

Cliquem para ler o BO na íntegra.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *