Para marcar os quinze anos de criação das Florestas Estaduais de Faro, Trombetas e Paru, da Estação Ecológica Grão-Pará e da Reserva Biológica Maicuru, na Calha Norte, hoje (4), o Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon) lançou…

Lançamentos literários, apresentações de teatro, oficinas voltadas para as culturas pop e japonesa, arrecadação de livros, atividades pedagógicas e lúdicas direcionadas ao público infantil, entre outras ações, estão no cardápio de cultura e arte servido aos visitantes do estande da…

O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Com a palavra, a OAB-PA

A OAB-PA deve explicações à sociedade parauara. Seu presidente, Jarbas Vasconcelos, enviou ofício à governadora Ana Júlia Carepa alertando para o absurdo que é o Estado entregar mais um hospital regional à OS do ex-deputado estadual Luiz Afonso Sefer, condenado por estupro de uma criança de 9 anos, e afirmando que a Ordem iria tomar as providências legais. À réplica da governadora, informando que Sefer não integra, oficialmente, a OS, o vice-presidente da OAB-PA, Alberto Campos, oficiou desmentindo o que afirmara o titular da entidade.

Ora, por dever de ofício, o presidente da OAB-PA conhece a lei, e jamais poderia se dirigir em caráter oficial à governadora cobrando uma postura se não tivesse absoluta certeza de que é a correta.

Num Estado em que Carlos Medeiros, o maior latifundiário – detentor de certidões de registro a rodo de terras griladas – simplesmente não existe como ser humano, é uma ficção gerada pela fraude e corrupção; em que as operações da Polícia Federal volta e meia desnudam esquemas de laranjas em empresas forjadas para desfalcar o erário; em que o nepotismo sobrevive cruzado, e no qual o povo assiste, indignado e desencantado, o toma-lá dá-cá, é intolerável que a OAB-PA, integrante do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, se comporte de tal maneira.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *