0

Nosso kigô das grandes águas é narcísico, histriônico, opulento e histérico (no sentido de fecundo), como a poética das águas de Gaston Bachelard e os signos do mito de Narciso.

O kigô da boiúna e das águas opulentas que cortam a Amazônia do Peru ao Atlântico; faca líquida espelhada do Yang-Tsé. Águas impetuosas e invasivas, tempestades da pororoca. Nossa poética é uma poranduba a dois. Deixe fluir. Pantha Rei.

Renga BeShi

Por Benoni Araújo e Shirlei Florenzano

Kigô das grandes águas amazônicas

Shirlei

Cai a porta da noite
Sobre as costas da rua
Deserta

Benoni

as estrelas se assombram
no teu olhar

Shirlei

Um pássaro apaixonado
Passa as asas
Pelos fios de sereno

Benoni

dores refúgio mistérios
são breves notas
desta paixão

Shirlei

Onde estão teus braços
Alados?
Moro no vazio.

Benoni

o ar deste abismo
desloca-me profundamente
em tua direção.

Shirlei

Todas as solidôes de dor
Ancoram em teu
Porto solidor.

Benoni

partidas & chegadas
pulsam em teu corpo
num horizonte sem sol

Shirlei

Ninguém à espera
No porto de partida
Vida só de idas.

Benoni

aonde quer que vá
sempre ausente de ti
a lua espelha você
nesta noite & nada mais

Shirlei

A lua:
Essa srgunda janela
Para tua alma de pura
Poesia.

Benoni

tudo ali é veloz
[corpo colibri]
transe de tempestades

Shirlei

Corta um corisco
Esse corso
Fazedor de raios.

Shirlei Florenzano Figueira
Shirlei Florenzano, advogada e professora da Universidade Federal do Oeste do Pará - UFOPA, mestra em Direito pela UFPA, Membro da Academia Artística e Literária Obidense, apaixonada por Literatura e mãe do Lucas.

Salvamento de preguiça na BR-316

Anterior

Inscrições Abertas para o Festival OSGA 2024

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *