0

Maria Luiza de Carvalho Nunes, presidente do Centro Estadual de Defesa do Negro no Pará (Cedenpa), assumiu a vice-presidência do Conselho Estadual de Segurança Pública (Consep), pelos próximos dois anos. A nova conselheira é representante quilombola e terá a chance de dar visibilidade às muitas questões pertinentes a essa parcela da população, no que tange àa Segurança Pública.

“Sou uma representante do quilombo, do povo negro, e me sinto muito honrada em fazer parte desse conselho tão importante e poder ser a voz da sociedade civil. Na vice-presidência do Consep, o quilombo e todos os sujeitos que compõem a nossa formação estarão presentes, sendo assim, poderemos ecoar nossas necessidades e lutar por direitos como o de viver em uma sociedade onde a paz social possa ser estabelecida”, salientou Maria Luiza.

O secretário de Estado de Segurança Pública do Pará e presidente do Consep, Ualame Machado, festejou a sua substituta eventual. “É um ganho para o Consep contar com um representante da sociedade civil na vice-presidência do Conselho, não apenas participando, mas construindo junto conosco tudo o que será debatido e definido como estratégia de segurança pública, junto à participação social. Essa eleição foi muito justa. Essa que é a mais antiga conselheira do Consep, o que só demonstra a confiança no trabalho que ela realiza, bem como o do nosso reconhecimento e dos demais conselheiros que juntos almejamos construir essa sociedade de paz que todos nós buscamos”, pontuou.

O colegiado em dezoito membros e é integrado por titulares de órgãos da segurança, Assembleia Legislativa e sociedade civil organizada, representada por entidades de reconhecida importância como OAB-PA; SDDH – Sociedade Paraense de Defesa dos Direitos Humanos; Cedeca – Centro de Defesa da Criança e Adolescente; Cedenpa – Centro de Defesa do Negro no Pará, e Comissão Justiça e Paz da CNBB, entre outras. O Consep tem a missão de traçar políticas, fixar diretrizes, normatizar e supervisionar as Instituições que atuam na segurança pública, em busca do fortalecimento da cidadania e da interação sociedade-Estado.

Foto de Elielson Modesto
Franssinete Florenzano
Jornalista e advogada, membro da Academia Paraense de Jornalismo, da Academia Paraense de Letras, do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, da Associação Brasileira de Jornalistas de Turismo e do Instituto Histórico e Geográfico do Tapajós, editora geral do portal Uruá-Tapera e consultora da Alepa. Filiada ao Sinjor Pará, à Fenaj e à Fij.

O PONTA-ESQUERDA

Anterior

Alepa encerra período legislativo

Próximo

Vocë pode gostar

Mais de Notícias

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *