O Tribunal Regional Eleitoral do Pará oficializou o resultado da eleição suplementar em Viseu 39 minutos após o encerramento da votação. Foi eleito prefeito Cristiano Vale (nº 11 – PP – Voltando pra Cuidar da Gente) e vice-prefeito Mauro da…

Nem bem foi inaugurado, e ainda faltando a instalação dos bancos e finalização, o calçadão da Avenida Beira-Mar, em Salinópolis, sofreu diversas avarias. A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras acionou a empresa responsável pela obra, que está executando ações…

A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Foram empossados hoje na Assembleia Legislativa do Pará os 41 deputados estaduais eleitos para a 61ª Legislatura (2023-2027). Em seguida houve eleição para a Presidência e a Mesa Diretora, em chapa única, tendo sido reeleito praticamente à unanimidade – por…

Cardeal vira alvo de ataques após pedir união

Em nota pública, a Comissão Arns manifestou solidariedade a Dom Odilo Scherer, cardeal e arcebispo de São Paulo, alvo de ataques nas redes sociais após publicar um pedido de união em meio à escalada da violência política no Brasil.

Leiam na íntegra:

“A Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns – Comissão Arns vem a público externar a sua solidariedade ao Cardeal Arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, alvo de violência praticada nas redes sociais por internautas mal-intencionados.

É estarrecedor que, ao veicular mensagem no Twitter com um apelo de união, lembrando que a fé em Deus vai além da política e que as pessoas precisarão continuar a conviver após o processo eleitoral, tenha sido ele tão agredido verbalmente, em termos chulos e abusivos. Foi acusado de apoiar a “ditadura da esquerda” e rotulado de “comunista” pelo fato de usar paramentos vermelhos, que é a cor reservada aos cardeais, segundo a tradição da Igreja Católica.

Infelizmente, a intolerância religiosa cresce no país, semeando discursos de ódio e dividindo a sociedade. As cenas vistas no Santuário de Aparecida no último dia 12, com apoiadores do presidente Bolsonaro tumultuando a festa da padroeira e desacatando aqueles que lá estiveram para vivenciar a sua fé são exemplos desse fenômeno social preocupante, fomentado na apologia ao autoritarismo – o que não condiz nem com a índole, nem com o desejo e nem com a espiritualidade do povo brasileiro.

A Dom Odilo, nosso respeito e apoio. Portou-se como um líder religioso à altura de uma das mais importantes arquidioceses do mundo, a de São Paulo, comandada no passado por D. Paulo Evaristo Arns, patrono desta Comissão e exemplo a nos guiar.

São Paulo, 18 de outubro de 2022.

José Carlos Dias
Presidente da Comissão Arns”

Criada em fevereiro de 2019, a Comissão de Defesa dos Direitos Humanos Dom Paulo Evaristo Arns busca dar visibilidade e acolhimento institucional a graves violações da integridade física, da liberdade e da dignidade humana, especialmente as cometidas por agentes do Estado contra pessoas e populações discriminadas – como negros, indígenas, quilombolas, pessoas LGBTQIA+, mulheres, jovens, comunidades urbanas ou rurais em situação de extrema pobreza. A Comissão Arns trabalha em rede com outras organizações sociais, para detectar casos, dar suporte à denúncia pública dos mesmos, encaminhá-los aos órgãos do Judiciário e organismos internacionais, promover ações específicas junto à classe política e mobilizar a sociedade. Em seu nome, a Comissão destaca a figura de Cardeal Dom Paulo Evaristo Arns (1921-2016), Arcebispo Emérito de São Paulo. Em 1972, Dom Paulo criou a Comissão Justiça e Paz de São Paulo, porta aberta no acolhimento das vítimas da repressão política e policial no país. Ao homenageá-lo, a Comissão reconhece esse exemplo de resistência, resiliência e, sobretudo, de esperança para os brasileiros em tempos difíceis.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *