A Cosanpa abriu nada menos que seiscentos buracos imensos nos bairros mais movimentados de Belém, infernizando a vida de todo mundo com engarrafamentos e causando graves riscos de acidentes, principalmente porque chove sempre, e quando as ruas alagam os buracos…

O Procurador-Geral de Justiça César Mattar Jr. inaugurou nesta quinta-feira, 16, o Núcleo Eleitoral do Ministério Público do Estado do Pará, que vai funcionar na sede das Promotorias de Justiça de Icoaraci, distrito de Belém. O coordenador será o promotor…

A desembargadora Maria de Nazaré Saavedra Guimarães, que se destaca pelo belo trabalho que desenvolve à frente da Comissão de Ações Judiciais em Direitos Humanos e Repercussão Social do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, e que já coordenou…

Brega no Pará é coisa séria. Tem Brega Pop, Brega Calypso, Brega Marcante, Brega Saudade, Tecnobrega, Melody, Tecnomelody … Verdadeiro hino (música oficial dos 400 anos de Belém), não há quem desconheça o clássico Ao Por do Sol, eternizado na…

“Cantos de Encantaria” do Coletivo Mergulho

Com três singles na bagagem, o Coletivo Mergulho, formado por Carol Magno e Renato Torres, lança agora “Cantos de Encantaria”, seu primeiro álbum, nos formatos digital e físico. Desde 2013 eles vêm atuando em Belém nas áreas da música, da poesia, da performance e na linguagem do teatro. Para este projeto, o Coletivo contou com apoio de emenda parlamentar do então deputado federal Edmilson Rodrigues, atual prefeito de Belém. De quebra, apresentam um videoclipe da canção “Riozinho”, filmado inteiramente na Ilha de Colares, no Pará.

Carol Magno conta que “Cantos de Encantaria” significa “som da nossa natureza, voz de dentro e de fora”, esta foi a expressão na qual a dupla chegou após olhar o volume de canções que se desenhou ao longo de certo tempo e compreendia essa relação com a pajelança cabocla amazônica e as raízes afro-indígenas, a maneira como as culturas negra e indígena e suas espiritualidades se manifestam no Norte brasileiro. “O canto em si mesmo já traz boa dose de encantamento, e esses ‘Cantos de Encantaria’ são a nossa forma de honrar essas energias naturais que nos acompanham e fortalecem desde sempre, e nos tornam quem somos como artistas e seres humanos”, acrescenta Renato Torres.

OColetivo Mergulho agrega diversos artistas em “Cantos de Encantaria”. Nas treze músicas que compõem o disco, há participações de músicos como Jade Guilhon, Katarina Chaves, Camila Barbalho, Armando de Mendonça, João Paulo Pires, JP Cavalcante, Marcelo Ramos, Tista Lima, Príamo Brandão, Rodrigo Ferreira e Paulo Borges.

“Cantos de Encantaria” foi gravado, mixado e masterizado no Guamundo Home Studio, por Renato Torres. A realização é gerida pela Fundação de Amparo e Desenvolvimento à Pesquisa – Fadesp e Faculdade de Comunicação – Facom, ambas da Universidade Federal do Pará – UFPA. Produção da Reator Cultural Socioambiental, lançado pela Labidad Produções. Pinturas da capa e encarte: Maurício Franco; projeto gráfico: Eliane Moura.

 Disponível nas plataformas Deezer, Spotify e Apple Music e nas redes sociais do @coletivomergulho (Instagram e Facebook) e em breve na Loja Ná Figueredo.

Foto: Rogério Folha

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *