Governador do Pará e presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder Barbalho está com agenda intensa em Brasília, e em reunião com Lula nesta sexta-feira (27) apresentou documento proposto pelo CAL. Para o desenvolvimento regional do bioma amazônico,…

O Papa Francisco nomeou o atual bispo da prelazia de Marajó (PA), Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima (RR), que estava sem titular há um ano, desde a transferência de Dom Mário Antônio da Silva para a arquidiocese de…

Utilizar o futebol como ferramenta de transformação social para crianças e adolescentes de todo o Pará é o objetivo do projeto "Futebol Formando Cidadão", que será lançado neste domingo (29) no oeste paraense. A iniciativa é do Tapajós Futebol Clube,…

No próximo sábado, 28, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Esta semana, foram divulgados dados da Secretaria de Inspeção do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referente a 2022, quando foram resgatados 2.575 trabalhadores em condições análogas…

Bolsonaro falou mas não disse

Depois de 44 horas do anúncio oficial do resultado das eleições presidenciais, o presidente Jair Bolsonaro (PL) rompeu o silêncio. Em um discurso lacônico, de exatos 2 minutos e 8 segundos, ele passou ao largo das eleições. Também não deu ordens aos órgãos de segurança pública federais para desobstruir os 230 trechos de rodovias interditados em todo o país. Felizmente, afirmou que respeitará a Constituição. E mais não disse, embora tenha sido perguntado pelo exército de jornalistas que esperaram mais de uma hora pelo seu anunciado pronunciamento. Retirou-se imediatamente. O ministro Ciro Nogueira, chefe da Casa Civil, foi à tribuna e anunciou que estava autorizado a iniciar o processo de transição para o governo Lula, assim que provocado. Adiantou que já recebeu solicitação nesse sentido, de Gleisi Hoffman, e que o vice-presidente eleito, Geraldo Alkmin, será o interlocutor pelo novo governo.

Eis a transcrição, na íntegra, do discurso presidencial:

“Quero começar agradecendo aos 58 milhões de brasileiros que votaram em mim no último dia de 30 de outubro. Os atuais movimentos populares são fruto de indignação e sentimento de injustiça de como se deu o processo eleitoral. As movimentações pacíficas sempre serão bem-vindas, mas os nossos métodos não podem ser o da esquerda, que sempre prejudicaram a população, como invasão de propriedades, destruição de patrimônios e cerceamento do direito de ir e vir.  “A direita surgiu, de verdade, em nosso país.

Nossa robusta representação do Congresso mostra a forca dos nossos valores: deus, pátria, família e liberdade. Formaram diversas lideranças pelo Brasil.  Nossos sonhos seguem mais vivos do que nunca. Somos pela ordem e pelo progresso. Mesmo enfrentando todo o sistema, enfrentamos a pandemia e as consequências de uma guerra.

Sempre fui rotulado de antidemocrático e, ao contrário dos meus acusadores, sempre joguei dentro das 4 linhas da Constituição. Nunca falei em controlar a mídia e as redes sociais. Enquanto presidente da República, este cidadão, continuarei cumprindo todos os mandamentos da nossa Constituição. É uma honra ser o líder de milhões de brasileiros que, como eu, defendem liberdade econômica, religiosa, de opinião, a honestidade e as cores verde e amarela da nossa bandeira. Muito obrigado”.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *