Em iniciativa inédita, o Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro celebra os percursos individuais e coletivos que construíram as políticas de salvaguarda do patrimônio cultural no Brasil, lançando a obra “Em Defesa do Patrimônio Cultural”, organizado por…

Neste sábado, 16, postos de saúde ficarão abertos para a vacinação com foco em menores de 15 anos. Em Belém, 11 unidades vão funcionar das 8h às 14h. A campanha da Multivacinação iniciou no dia 04 de outubro e segue…

De autoria do carnavalesco e professor Paulo Anete, o enredo para o Carnaval 2022 da Escola de Samba Grêmio Recreativo Carnavalesco e Cultural Os Colibris, de Belém do Pará, é “Zélia Amada/ Zélia de Deus/ Zélia das Artes/ Herdeira de…

Batizada de sagui-de-Schneider (Mico schneideri), em homenagem ao pesquisador brasileiro Horácio Schneider (1948-2018), geneticista da Universidade Federal do Pará e pioneiro da filogenética molecular de primatas, a descoberta alvoroçou a comunidade científica internacional. A nova espécie de sagui amazônico do…

Boieiras e chefs celebram culinária parauara

O Dia da Culinária Paraense, instituído no calendário oficial do Pará através de projeto do deputado Fernando Coimbra, está sendo celebrado agora, em sessão especial requerida pelo mesmo parlamentar. O chef italiano Danio Braga, um dos maiores divulgadores do Festival Ver-o-Peso da Cozinha Paraense, recebe o título de Cidadão do Pará. Também há outorga da homenagem especial “Mérito Culinária Paraense” a personalidades do circuito gastronômico e a seus incentivadores (vendedores ambulantes, boeiras, chefs e seus auxiliares, estudantes e pesquisadores da gastronomia). 
O jornalista Roberto Smeraldi usou a tribuna para falar sobre o projeto de criação do Centro Global de Gastronomia e Biodiversidade da Amazônia, espaço de ensino, pesquisa, gastronomia e lazer, fruto de proposta liderada pelo Instituto Paulo Martins, Instituto Atá e o Centro de Empreendedorismo da Amazônia. 

Fernando Coimbra, que preside a solenidade, lembrou que nas décadas de 1960 e 1970 cozinhar era tarefa sem prestígio social, e que Anna Maria Leal Martins, neta do governador José Malcher, rompeu tabus ao escolher a cozinha como ofício e negócio, globalizando o pato no tucupi, a maniçoba, o casquinho de caranguejo, os peixes, os doces e as frutas regionais a partir do restaurante “Lá em Casa”. Paulo Martins ampliou o legado da mãe incorporando uma visão contemporânea da alta gastronomia internacional, e criou o Ver-o-Peso da Cozinha Paraense, em 2000, hoje maior festival gastronômico do Norte do Brasil

Dona Osvaldina Ferreira, líder das boieiras do Ver-O-Peso, usou a tribuna para reconhecer que foi a partir de Paulo Martins que a sociedade passou a ver a gastronomia parauara com respeito, sem preconceito, e que ele agregou as boieiras ao circuito.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *