Vanete Oliveira, 28 anos, mãe de cinco filhos, vive em Portel, município do arquipélago do Marajó(PA). Ela sofre há catorze anos dores atrozes além do desconforto, trauma e todo tipo de dor física e psicológica, por conta de um tumor…

As Diretorias de Combate à Corrupção e de Polícia do Interior da Polícia Civil do Pará prenderam hoje (28), no Distrito Federal, durante a Operação "Litania”, uma falsa empresária e sócios-proprietários que utilizavam empresa de fachada como instituição financeira para…

A Secretaria de Estado da Fazenda do Pará publicou extrato de dispensa de licitação para contratar a Prodepa, por R$800.427,88, a fim de desenvolver novo site da Transparência do Governo do Pará, com criação de nova arquitetura de informação, navegação…

Andar de motocicleta proporciona histórias, experiências e adrenalina. Motos oferecem facilidade de locomoção rápida e de conseguir estacionamento. Mas a liberdade é, sem dúvida, o motivo número 1 de todo motociclista. Sentir o vento, o clima, fazer parte da paisagem. Este é…

Boieiras e chefs celebram culinária parauara

O Dia da Culinária Paraense, instituído no calendário oficial do Pará através de projeto do deputado Fernando Coimbra, está sendo celebrado agora, em sessão especial requerida pelo mesmo parlamentar. O chef italiano Danio Braga, um dos maiores divulgadores do Festival Ver-o-Peso da Cozinha Paraense, recebe o título de Cidadão do Pará. Também há outorga da homenagem especial “Mérito Culinária Paraense” a personalidades do circuito gastronômico e a seus incentivadores (vendedores ambulantes, boeiras, chefs e seus auxiliares, estudantes e pesquisadores da gastronomia). 
O jornalista Roberto Smeraldi usou a tribuna para falar sobre o projeto de criação do Centro Global de Gastronomia e Biodiversidade da Amazônia, espaço de ensino, pesquisa, gastronomia e lazer, fruto de proposta liderada pelo Instituto Paulo Martins, Instituto Atá e o Centro de Empreendedorismo da Amazônia. 

Fernando Coimbra, que preside a solenidade, lembrou que nas décadas de 1960 e 1970 cozinhar era tarefa sem prestígio social, e que Anna Maria Leal Martins, neta do governador José Malcher, rompeu tabus ao escolher a cozinha como ofício e negócio, globalizando o pato no tucupi, a maniçoba, o casquinho de caranguejo, os peixes, os doces e as frutas regionais a partir do restaurante “Lá em Casa”. Paulo Martins ampliou o legado da mãe incorporando uma visão contemporânea da alta gastronomia internacional, e criou o Ver-o-Peso da Cozinha Paraense, em 2000, hoje maior festival gastronômico do Norte do Brasil

Dona Osvaldina Ferreira, líder das boieiras do Ver-O-Peso, usou a tribuna para reconhecer que foi a partir de Paulo Martins que a sociedade passou a ver a gastronomia parauara com respeito, sem preconceito, e que ele agregou as boieiras ao circuito.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *