Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

Na quarta-feira passada, dia 24, a audiência pública na Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara Federal, em Brasília, era para discutir a gravíssima situação na Terra Indígena Yanomami, mas o clima de enfrentamento entre bolsonaristas e lulistas inviabilizou…

O prefeito Edmilson Rodrigues anunciou que Belém tem condições de fazer o Carnaval 2022, após reunião hoje (25) à tarde com representantes das escolas de samba e blocos carnavalescos. Ele acredita que com mais de 80% de pessoas vacinadas contra…

Em 17 de dezembro de 1999, a Assembleia Geral das Nações Unidas designou o 25 de novembro Dia Internacional da Eliminação da Violência contra a Mulher. Passados 22 anos, os dados do 14° Anuário Brasileiro de Segurança Pública são aterrorizantes: por…

Blogueiro denuncia ser vítima de 10 assaltos

Marcelo Marques, editor do Blog do Bacana, apresentador de TV e de programa de rádio, além de colunista, publicou este desabafo, que reproduzo porque o tema é uma cruz carregada por todos: a violência, que não podemos aceitar e contra a qual jamais devemos perder a capacidade de nos indignar. Leiam:

“Peço licença aos leitores do Blog para tratar aqui de um drama pessoal. 

Em dois meses meu sítio nos arredores de Belém foi assaltado 10 vezes. Sabemos quem são os assaltantes e a vários policiais já recorri, do diretor geral da polícia a delegados, da PM a Polícia Civil, sem falar ao socorro que pedi a gente importante do Governo, tudo em vão. 

39 moveis foram levados, e isso não é um mérito meu, na região onde está o sítio metade das casas foi assaltada. 

E não entrarei aqui no tema homicídio para não me prolongar. 

A polícia sabe quem são os assaltantes, são os mesmos sempre. Sabem onde moram, sabem onde vendem o que assaltam, sabem quais casas foram assaltadas. 

Sabem porque todos os moradores já avisaram, sabem porque eu mesmo já mostrei, expliquei, apontei onde residem. 

Talvez eu tenha que pegar o carro e levá-los, se não estiverem muito ocupados, a realizarem o trabalho do qual são pagos pela população. 

Ter acesso ao alto comando da polícia não ajuda em nada. Ou o alto comando não comanda coisa alguma ou se faz de surdo. 

O fato apenas é mais um em uma estatística assustadora da violência em nosso Pará. 

Aqui fica o convite, em público ao senhor secretário de segurança do estado e os diretores da Polícia Civil e Militar para poderem ir até o meu programa de televisão falarmos sobre a violência.
Irão?
Duvido.
Talvez se o Governador mandar ….”

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *