Em iniciativa inédita, o Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro celebra os percursos individuais e coletivos que construíram as políticas de salvaguarda do patrimônio cultural no Brasil, lançando a obra “Em Defesa do Patrimônio Cultural”, organizado por…

Neste sábado, 16, postos de saúde ficarão abertos para a vacinação com foco em menores de 15 anos. Em Belém, 11 unidades vão funcionar das 8h às 14h. A campanha da Multivacinação iniciou no dia 04 de outubro e segue…

De autoria do carnavalesco e professor Paulo Anete, o enredo para o Carnaval 2022 da Escola de Samba Grêmio Recreativo Carnavalesco e Cultural Os Colibris, de Belém do Pará, é “Zélia Amada/ Zélia de Deus/ Zélia das Artes/ Herdeira de…

Batizada de sagui-de-Schneider (Mico schneideri), em homenagem ao pesquisador brasileiro Horácio Schneider (1948-2018), geneticista da Universidade Federal do Pará e pioneiro da filogenética molecular de primatas, a descoberta alvoroçou a comunidade científica internacional. A nova espécie de sagui amazônico do…

Belém Porto Futuro com ordem de serviço

ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho,  assinou a ordem de serviço para a elaboração dos projetos básico e executivo para revitalização da área retroportuária de Belém do Pará, que têm prazo de um ano para ficarem prontos. Em seguida, está prevista a  construção de parque urbano, zonas de estacionamento e uma ponte para melhorar o tráfego. O projeto Belém Porto Futuro também prevê a revitalização da Praça General Magalhães e a construção da Praça Futuro,  e, ainda, a implantação de uma bacia de escoamento das águas pluviais do rio e espaço para restaurantes. R$31,5 milhões da Secretaria Nacional de Desenvolvimento Regional já estão garantidos no orçamento de 2018. A expectativa é de que as obras comecem em abril. 

Resta saber a quantas anda o  inquérito aberto pelo Ministério Público Federal para investigar denúncia pela Associação dos Amigos do Patrimônio de Belém de que o projeto, em área tombada pelo patrimônio histórico, não teria sido submetido à análise e aprovação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e não teria estudo de impacto ambiental e a devida licença de instalação antes da licitação. 

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *