Nesta quinta-feira, dia 21, até o sábado, 23, a Escola do Legislativo da Assembleia Legislativa do Pará oferece os cursos de qualificação e atualização do projeto Forma Alepa/Elepa Itinerante em Santarém, atendendo toda a região do Baixo Amazonas, abrangendo também…

Em reunião conjunta das Comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária (CFFO) e de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (18) foi aprovado o projeto de lei nº 363/2021, que autoriza o Governo do Pará a contratar operação…

Não houve o célebre círio fluvial de Oriximiná no rio Trombetas este ano, por causa da pandemia, mas a imagem de Santo Antônio flanou pelas águas, levada pela comunidade de várzea do Rio Cachoeiry, que celebrou o verão depois da…

Aprender mais sobre as boas práticas Lixo Zero e como aplicá-las no dia a dia, repensando hábitos de consumo e inspirando a população a enxergar os seus resíduos com dignidade é o que propõe a programação que acontecerá entre os…

Alepa promulga PEC da Transição


Apesar da Lei de Responsabilidade Fiscal e dos desdobramentos da Operação Lava-Jato, que já prendeu tantos figurões da política, os prefeitos não reeleitos continuam sumindo com a documentação municipal – especialmente de processos licitatórios – e causando toda sorte de transtornos aos seus sucessores. Para acabar com essa balbúrdia, a Assembleia Legislativa promulgou a Emenda Constitucional nº 70, que institucionaliza a transição de governo. 

De agora em diante, tanto no Estado quanto nos municípios uma comissão formada por cinco servidores indicados pelo atual chefe do Poder Executivo e outros cinco indicados pelo sucessor, preferencialmente efetivos, deverá garantir os princípios da impessoalidade e eficiência na transição dos governos estadual e municipais. 

Os membros da comissão terão livre acesso a todas as informações, documentos contábeis, financeiros, orçamentários, operacionais e patrimoniais. Os trabalhos terão ampla publicidade e transparência e na hipótese de sonegação de documentos, de informações ou de indícios de irregularidades ou desvios, a comissão comunicará os fatos ao Tribunal de Contas competente. 

Aos gestores que saem, fica assegurado o acesso a todas informações e documentos que representam os atos que praticaram, assim poderão se defender caso precisem, explicou o presidente da Alepa, deputado Márcio Miranda, autor da PEC, junto com o deputado José Scaff. 

Em novembro, Márcio Miranda reuniu com a Rede de Controle da Gestão Pública do Estado do Pará, integrada pela Controladoria Regional da União no Pará, o Ministério Público Estadual, o Ministério Público de Contas dos Municípios do Pará, a Superintendência da Polícia Federal no Pará, a Superintendência Regional da Receita Federal do Brasil/ 2ª Região Fiscal, o Tribunal de Contas dos Municípios do Pará, o Tribunal de Contas do Estado do Pará, a Procuradoria Federal do Pará, a Procuradoria da República no Pará, a Procuradoria da União no Estado do Pará, a Consultoria Jurídica da União e a 19ª Superintendência da Polícia Rodoviária Federal. 

As 12 instituições endossaram o texto proposto para alterar a Constituição Estadual, no Título X, que trata das Disposições Constitucionais Gerais e que agora tem a seguinte redação: 

“Art. 341. No prazo de até quinze dias úteis após a proclamação do resultado das eleições estaduais e municipais, o Chefe do Poder Executivo do Estado e o Chefe do Poder Executivo do respectivo Município deverão instituir comissão de transição governamental. 
 § 1º. A comissão de que trata este artigo terá sua composição e atribuições definidas em lei estadual e municipal em cada caso. 
§ 2º. Os trabalhos da comissão terão ampla publicidade e transparência, podendo ser realizada audiência pública para apresentação de seus resultados. 
§ 3º. Fica assegurado aos gestores e chefes do Poder Executivo sucedidos, a qualquer tempo, o acesso a todas as informações e documentos que representam os atos praticados em sua gestão contemplando-se fornecimento de cópias, certidões ou outros documentos solicitados, devendo o sucessor mantê-los arquivados e organizados. 
§ 4º. Os Tribunais de Contas, em suas áreas de atuação, disporão sobre as informações e os documentos que deverão ser disponibilizados à comissão de que trata este artigo, assim como sobre os procedimentos a serem por ela adotados.”

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *