0

A Assembleia Legislativa do Pará lançou hoje (4), a obra “Educação Popular na Amazônia Paraense: Paulo Freire Vive!” A iniciativa foi da Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor, presidida pelo deputado Carlos Bordalo (PT), que tem como vice a deputada Lívia Duarte (PSOL). Uma Aula Magna foi proferida pelo professor Pedro Pontual, que prefaciou o livro.

O deputado Bordalo, Jacqueline Freire, da Universidade Federal do Pará; João Mota Neto, da Universidade do Estado do Pará; Ângela Antunes e Moacir Gadotti, do Instituto Paulo Freire; e Priscila Herondina de Souza, da CDHDC, organizaram o livro. Todos estavam presentes no evento, que contou com a presença, ainda, da presidente da Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores e Agricultoras Familiares do Estado (Fetagri/PA), Ângela Lopes; Graça Lopes e Jane Cabral, da Secretaria Operativa; e Nilson Bezerra, da editora da UFPA. A ex-governadora Ana Júlia Carepa também prestigiou o evento.

Um boneco gigante caminhou pelo auditório João Batista ao som de música, enquanto os participantes do ato formavam uma ciranda e bradavam palavras de ordem.

“Falamos de mudanças climáticas e tantas alterações no mundo, e precisamos, nesse momento, trabalhar para conquistar a emancipação dos povos amazônidas e dos povos paraenses, porque queremos ter lugar nesse novo mundo”, disse Bordalo em seu discurso.

Lívia Duarte enfatizou a importância do educador para a democracia. “Paulo Freire vive como uma poderosa arma para nós, e nos ajuda a enfrentar o que vivemos neste país, com o ressurgir da direita. Precisamos devolver a esperança para a juventude, mas também o esperançar de Paulo Freire a nós mesmos”, declarou.

Presidente do Conselho de Educação Popular da América Latina e Caribe, doutor em Educação pela PUC-SP e colaborador da Cátedra Paulo Freire do Programa de Pós-Graduação Educação e Currículo, o professor Pedro de Carvalho Pontual acentuou que Bordalo tem feito de seu mandato o que Paulo Freire chamaria de mandato educador. “E destaco aqui a capacidade dele de promover articulações, de abrir essa instituição para cirandas e depoimentos tão significativos como estando vendo aqui hoje”.

A publicação é dividida em três partes que se conectam – Educação Popular e Direitos Humanos em Tempos de Resistência: Memórias, Tempo Presente e Esperançar na Amazônia; Educação Popular, Pensamento Freiriano, Diversidade, Inclusão e Práxis Educativa na Amazônia; Homenagens: Concessão do Título Doutor Honoris Causa a Paulo Freire pela Universidade do Estado do Pará e Medalha Paulo Frota de Direitos Humanos da Alepa ao Instituto Paulo Freire.

Unama outorga comenda à embaixadora da República Tcheca

Anterior

Atentado na TI Apyterewa

Próximo

Vocë pode gostar

Mais de Notícias

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *