0

A Amazônia Jazz Band vai eletrizar o público com uma mescla vibrante de ritmos e estilos musicais, em repertório cuidadosamente selecionado e inclusive com trajes carnavalescos, transitando em diversos gêneros, desde o frevo enérgico até o samba introspectivo, passando pelo jazz, óbvio, em uma noite que promete celebrar a rica diversidade da música brasileira. O concerto “Brasil em Festa: do Frevo ao Samba“, será nesta quinta-feira, dia 29, às 20h, no Theatro da Paz, sob a regência do maestro Elias Coutinho. A iniciativa é do Governo do Pará, via Secretaria de Estado de Cultura, Theatro da Paz e Academia Paraense de Música.

O maestro Elias Coutinho, líder da Amazônia Jazz Band, mergulhou fundo e sua abordagem meticulosa reflete não apenas profundo conhecimento da música brasileira mas também o compromisso em celebrar as múltiplas facetas da cultura nacional. “Minha proposta como maestro da AJB é fazer com que a nossa big band traga a tradição do jazz quanto à improvisação, quanto à liberdade de expressão, quanto à linguagem artística, mas também dentro da nossa música brasileira como um todo e, principalmente, da música paraense. Uma defesa minha é de que a Amazônia Jazz Band precisa fazer a nossa música, precisa levar em todas as suas apresentações o jazz na sua essência, mas agregando a música brasileira. Em um repertório que só nós brasileiros podemos trazer com a clareza cultural, com a vivência do nosso povo”, explicou.

A banda abre o espetáculo com “Passo de Anjo”, um frevo arrebatador de autoria de Spok e João Lira, descrita como uma explosão de ritmo e melodia, caracterizada por sua vivacidade e pela liberdade expressiva que permite aos músicos improvisarem e se destacarem individualmente. Em seguida, a plateia vai experimentar “Frevo Sanfonado”, obra-prima do grande Sivuca, com arranjo de Spok. Nessa música, os instrumentos de sopro evocam o som de uma sanfona, criando atmosfera festiva e contagiante que remete às ruas animadas no carnaval de Pernambuco.

Dando uma pausa nos ritmos frenéticos, a banda mergulha em um samba com nuances de partido alto com “Estamos Aí”, composição de Maurício Einhorn e arranjo de Nelson Faria, explorando um lado mais reflexivo e contemplativo do gênero. A atmosfera de introspecção continua com “Mistérios”, composição de Joyce Moreno e Maurício Maestro enriquecida pelo arranjo de Diego Garbin, um solo que conduzirá os ouvintes por caminhos melódicos emocionantes e envolventes.

‌Retornando às raízes do samba, a big band apresentará “Carinhoso”, clássico de Pixinguinha e João de Barros, em arranjo de Jonas Hocherman. Esta peça icônica, enriquecida pelo solo de trombone baixo de Alexandre Gomes, promete cativar o público com sua melodia envolvente e letra poética.

A Amazonia Jazz Band promete uma explosão de energia com “Brooklyn High”, de Nelson Faria, permeada pelo partido alto e pelo samba. As três últimas músicas serão executadas em bloco, com intervenção especial em vídeo do maestro e saxofonista da Spok Frevo: “O Último Dia”, de Levino Ferreira; “Cabelo de Fogo”, do maestro Nunes; e “Vassourinhas”, de M. da Rocha e João Batista, todas com arranjo de Spok.

Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do Theatro da Paz, a partir das 9h da manhã do dia 29, a R$ 2, limitados a dois por pessoa.

Que carnaval?

Anterior

PMPA resgata criança esquecida pela família

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *