A sesquicentenária samaumeira que perdeu seus galhos na madrugada desta segunda-feira (6) é memória afetiva de todos os paraenses e até de gente de fora do Pará e do Brasil que frequenta Belém durante o Círio de Nazaré. Localizada em…

O Tribunal Regional Eleitoral do Pará oficializou o resultado da eleição suplementar em Viseu 39 minutos após o encerramento da votação. Foi eleito prefeito Cristiano Vale (nº 11 – PP – Voltando pra Cuidar da Gente) e vice-prefeito Mauro da…

Nem bem foi inaugurado, e ainda faltando a instalação dos bancos e finalização, o calçadão da Avenida Beira-Mar, em Salinópolis, sofreu diversas avarias. A Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Obras acionou a empresa responsável pela obra, que está executando ações…

A expectativa era grande em relação à ida do governador Helder Barbalho à Assembleia Legislativa para a leitura da Mensagem na instalação da 61ª Legislatura. Funcionou como uma espécie de termômetro da Casa, que abriga novos deputados na oposição, e…

Acumular bolsa ProUni ou não

Uma estudante do Centro Universitário do Estado do Pará (Cesupa) obteve bolsa integral do ProUni para o curso de odontologia, em março de 2015. Mas foi constatado que, já a essa época, ela cursava pedagogia na Universidade Federal do Estado do Pará. Por isso, a bolsa foi cancelada.
A questão foi parar na Justiça e a estudante conseguiu 
liminar que suspendeu o cancelamento da bolsa. A União impetrou agravo de instrumento e o Ministério Público Federal endossou a alegação de que a acumulação de bolsas de estudo vinculadas ao ProUni é vedada, de acordo com o Decreto nº 5.493/05, que regulamenta o disposto na Lei nº 11.096/05, no artigo 2º, parágrafo 3º, bem como a concessão de bolsa de estudo vinculada ao programa para estudante que esteja matriculado em instituição pública e gratuita de ensino superior. 
Conforme a União e o MPF, a estudante prestou informação falsa no momento da concessão da bolsa do ProUni, ao declarar no documento que não tinha vínculo acadêmico com outra instituição de ensino superior pública, sendo que já cursava o curso de pedagogia na UFPA.
Aduzem que o ProUni tem o claro fim de universalizar o acesso ao ensino superior ao cidadão brasileiro de baixa renda, não sendo factível, assim, que alguém com vaga em universidade pública possa acumular bolsa, também paga pelo Estado brasileiro, em instituição particular, retirando a vaga de quem ainda não teve entrada em curso superior. 
Processo AI nº 1004764-85.2016.4.01.0000.

E vocês, o que acham dessa polêmica? Cartas para a redação.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *