Governador do Pará e presidente do Consórcio de Governadores da Amazônia Legal, Helder Barbalho está com agenda intensa em Brasília, e em reunião com Lula nesta sexta-feira (27) apresentou documento proposto pelo CAL. Para o desenvolvimento regional do bioma amazônico,…

O Papa Francisco nomeou o atual bispo da prelazia de Marajó (PA), Dom Evaristo Pascoal Spengler, bispo de Roraima (RR), que estava sem titular há um ano, desde a transferência de Dom Mário Antônio da Silva para a arquidiocese de…

Utilizar o futebol como ferramenta de transformação social para crianças e adolescentes de todo o Pará é o objetivo do projeto "Futebol Formando Cidadão", que será lançado neste domingo (29) no oeste paraense. A iniciativa é do Tapajós Futebol Clube,…

No próximo sábado, 28, é o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo. Esta semana, foram divulgados dados da Secretaria de Inspeção do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) referente a 2022, quando foram resgatados 2.575 trabalhadores em condições análogas…

ABI e FENAJ pedem apuração de atentado contra repórter

Na noite desta quinta-feira (14), em Brasília, o repórter da TV Globo Gabriel Luiz foi atacado violentamente com dez facadas no pescoço, no abdômen, no tórax e na perna e está hospitalizado em estado muito grave. Sua carteira, com dinheiro e documentos, não foi levada pelos criminosos, mas seu celular, sim. Não se sabe ainda se o crime – gravado por câmeras de vídeo – tem relação com a atividade profissional de Gabriel, mas ele se insere em um quadro inaceitável de hostilidade a jornalistas e de crescimento da violência no País.

A Associação Brasileira de Imprensa e a Federação Nacional de Jornalistas pedem a apuração rigorosa do crime. A ‘Chapa 1 ABI – Democracia e Renovação’, liderada por Cristina Serra e Helena Chagas, manifesta total solidariedade ao jornalista Gabriel Luiz. Em nota oficial, a ABI afirma que as autoridades de segurança do Distrito Federal têm a obrigação de esclarecer a tentativa de assassinato, examinando todas as suas possíveis motivações.

Dias antes do crime, o jornalista publicou reportagem mostrando um conflito entre moradores da zona rural da cidade-satélite de Brazlândia e um clube de tiro, instalado próximo a residências e a plantações. A reportagem mostra situações de risco para moradores e trabalhadores, provocadas pela atividade do clube de tiro, situação que já motivou uma investigação da Polícia Civil do DF. A denúncia acerca de balas perdidas resultou no fechamento do estabelecimento.

Em nota oficial, a Fenaj afirma que espera que os fatos sejam investigados com celeridade e que os responsáveis sejam identificados e punidos. E reitera seu repúdio à violência, em especial a praticada contra profissionais da imprensa, que cumprem o importante papel de levar informações verdadeiras à sociedade.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *