A Prefeitura de Belém está convidando os moradores da Cidade Velha à Consulta Pública sobre a reforma e revitalização do prédio ao lado da Igreja da Sé, onde por muito tempo funcionou a Fundação Cultural do Município de Belém (Fumbel).…

As eleições de 2022 coincidem com o bicentenário da Independência e os 90 anos de conquista do direito do voto feminino, ocorrida em 24 de fevereiro de 1932. Durante todo o Império, as brasileiras não puderam votar e somente 43…

O Ecomuseu da Amazônia, da Fundação Escola Bosque (Funbosque) promoveu no domingo, 25, na Ilha de Cotijuba, o roteiro patrimonial, pelo encerramento da 16ª Primavera dos Museus. Os visitantes conheceram o pólo do Ecomuseu, a história de Cotijuba, que passa…

A prefeitura de Portel, em parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca, lançou na sexta-feira passada (23) o projeto Marajó Sustentável, aliado ao Programa de Desenvolvimento da Cadeia Produtiva da Seringueira no Estado do Pará…

Violência contra a mulher

O deputado Lélio Costa (PCdoB) apresentou projeto de lei estabelecendo que os registros de ocorrência  de homicídio perpetrado contra mulheres, lavrados pela Polícia Civil do Pará, passem a usar a denominação “feminicídio” e constem no banco de dados divulgado regularmente pela Secretaria de Estado de Segurança Pública. Lélio acentuou os números estarrecedores: em 2012, foram computadas 4.719 mortes de mulheres por meio violento no Brasil, ou 4,7 assassinatos para cada 100 mil mulheres. Mas o pior é que a realidade da violência sofrida pela mulher é muito mais grave do que as estatísticas oficiais. Muitos registros são perdidos, e não há nos próprios registros policiais a designação do crime de feminicídio, o que muito dificulta a aferição de números reais.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *