O procurador do Ministério Público do Trabalho Sandoval Alves da Silva tomou posse na chefia da Procuradoria Regional do Trabalho da 8ª Região para o biênio de 2021-2023 enfatizando o papel decisivo do MPT na garantia dos direitos humanos. O…

Prevaleceu o bom senso e o cuidado com as pessoas. O prefeito Edmilson Rodrigues ouviu o secretário municipal de Saúde, Maurício Bezerra, e técnicos responsáveis pela vacinação e enfrentamento à Covid-19, e cancelou os desfiles das escolas de samba, blocos…

Começou hoje (27) às 8h e segue até às 17h a votação nas prévias do PSDB para escolher seu candidato à Presidência da República. O resultado, se tudo correr bem, deve ser anunciado às 20h. O partido passou a semana…

Em uma aula prática da Faculdade de Medicina da Unifamaz, ontem, o professor Marcus Vinícius Henriques de Brito, visivelmente impaciente com a aluna que deveria demonstrar intubação em um boneco, questionou a falta de lubrificação prévia do paciente, ao que…

UHE-Belo Monte inaugurada mas só fica pronta em 2019

Foto: Oswaldo de Lima
A presidente Dilma Rousseff veio hoje ao Pará inaugurar a Usina Hidrelétrica de Belo Monte, 20 dias depois da data prevista no contrato de concessão, que era 31 de março. As ações mitigadoras dos impactos do empreendimento nos  doze municípios da área de influência da UHE, envolvendo saneamento básico, construção de escolas e unidades de saúde, além do reassentamento da população tradicional remanejada, também não foram executadas, ainda estão em andamento. E 80% dos recursos a título de compensação ambiental foram destinados ao Mato Grosso, o caso está no Judiciário. Só em 2019 a UHE, a maior usina 100% nacional e quarta maior do mundo, ficará pronta, com potência instalada de 11.233,1 MW, capaz de gerar energia para atender 60 milhões de pessoas em 17 estados do Brasil. 

Isto se o cronograma atual for cumprido. É oportuno acentuar que 80% dessa energia será destinada  à exportação, e o Pará não recebe um centavo de ICMS, que é cobrado no destino, além do que ainda pagamos a segunda maior tarifa da América Latina, porque a contabilidade é o custo da produção dividido pelo número de habitantes. A estatística é do Dieese: de 1998 a 2014 a tarifa energética teve aumento de quase 500%, enquanto o salário mínimo foi reajustado em apenas 204%. Como se nota, o povo parauara não tem o que festejar.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *