Em iniciativa inédita, o Fórum de Entidades em Defesa do Patrimônio Cultural Brasileiro celebra os percursos individuais e coletivos que construíram as políticas de salvaguarda do patrimônio cultural no Brasil, lançando a obra “Em Defesa do Patrimônio Cultural”, organizado por…

Neste sábado, 16, postos de saúde ficarão abertos para a vacinação com foco em menores de 15 anos. Em Belém, 11 unidades vão funcionar das 8h às 14h. A campanha da Multivacinação iniciou no dia 04 de outubro e segue…

De autoria do carnavalesco e professor Paulo Anete, o enredo para o Carnaval 2022 da Escola de Samba Grêmio Recreativo Carnavalesco e Cultural Os Colibris, de Belém do Pará, é “Zélia Amada/ Zélia de Deus/ Zélia das Artes/ Herdeira de…

Batizada de sagui-de-Schneider (Mico schneideri), em homenagem ao pesquisador brasileiro Horácio Schneider (1948-2018), geneticista da Universidade Federal do Pará e pioneiro da filogenética molecular de primatas, a descoberta alvoroçou a comunidade científica internacional. A nova espécie de sagui amazônico do…

TRE-PA adota tradução simultânea em Libras

A sessão plenária virtual da terça-feira passada (22) foi a primeira do Tribunal Regional Eleitoral do Pará a utilizar tradução simultânea na Língua Brasileira de Sinais (Libras). Era a posse solene da juíza federal Carina Cátia Bastos de Senna como efetiva da Corte Eleitoral para o biênio 2021/2023. A acessibilidade é um dos objetivos incluídos no plano de ação da presidente do TRE-PA, desembargadora Luzia Nadja Guimarães Nascimento, que já incluiu o uso de Libras em todas as manifestações públicas do tribunal, a fim de incluir pessoas com deficiência auditiva.

A videoconferência transmitida ao vivo pelo canal no YouTube do TRE foi prestigiada pela desembargadora Luzia Nadja Guimarães Nascimento, pelo vice-presidente e corregedor regional eleitoral, desembargador Leonam Gondim da Cruz Jr.; pelos juízes de direito Álvaro José Norat de Vasconcelos e Edmar Silva Pereira; os juízes juristas Diogo Seixas Conduru e Rafael Fecury Nogueira, o juiz federal Sérgio Wolney de Oliveira Batista Guedes; a procuradora regional eleitoral substituta, Nathalia Mariel Ferreira de Souza Pereira e a secretária judiciária, Mayra Cavalcante e Silva, além dos familiares da magistrada empossada: sua mãe, filhos e irmão.

“O juiz eleitoral não deve ser um juiz alheio e alienado à crise da democracia representativa e às mazelas do sistema político. Deve, ao contrário, ser conhecedor das múltiplas facetas da realidade e contribuir ao regime democrático com rigor técnico, compromisso ético e independência das contingências políticas”, acentuou a nova integrante da corte, em seu pronunciamento oficial.

Carina Senna é baiana, doutoranda e mestre em Ciências Jurídicas, e Pós-graduada em Direito do Estado. Antes da magistratura, foi advogada e depois Procuradora do Estado da Bahia. Juíza federal desde 2007, atuou como convocada na 4ª Turma do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, em 2017 e 2018. Desde 2014 é titular da 12ª vara federal e professora universitária de graduação e pós-graduação.

Compartilhar

Share on facebook
Share on twitter
Share on pinterest
Share on vk
Share on tumblr
Share on pocket
Share on whatsapp
Share on email
Share on linkedin

Conteúdo relacionado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *