0

Santarém já está em clima de festa para a inauguração, nesta quarta-feira (20), às 17h, do Terminal Hidroviário de Passageiros e Cargas Joaquim da Costa Pereira, em homenagem ao saudoso ex-presidente da Associação Comercial, presidente do Centro Recreativo, fundador do Lions Clube, diretor-fundador de Instalação Náutica e Comodoro do Iate Clube, diretor do Sindicato de Empresas de Radiodifusão do Estado do Pará, além de integrante da Loja Maçônica local.

A cidade, tipicamente amazônida, sempre teve na navegação fluvial uma de suas principais características, mas o sistema de embarque e desembarque historicamente é precário e perigoso para idosos, crianças e pessoas com dificuldades de locomoção. Apresentado como o maior e mais moderno terminal hidroviário público de passageiros do Brasil, o novo terminal hidroviário de Santarém é fruto de investimento de mais de R$ 74 milhões. O governador Helder Barbalho e o presidente da CPH – Companhia de Portos e Hidrovias, Abraão Benassuly, com grande comitiva, entregarão o equipamento à população santarena.

Toda a estrutura foi pensada para receber grandes embarcações, inclusive cruzeiros internacionais, dada a vocação turística de toda a região. Além disso, oferecerá viagens diárias para os estados do Amapá e Amazonas. O espaço tem rampa metálica biarticulada, passarela coberta em concreto e flutuante com oito fingers. Na área externa, dispõe de estacionamento com 5.800 metros quadrados e trezentas vagas para carros, motocicletas e bicicletas, além de pontos cobertos específicos para táxis e ônibus. O interior conta com lojas, quiosques e salas para órgãos de Segurança e Justiça, como Polícia Militar, Conselho Tutelar e Agência de Regulação e Controle dos Serviços Públicos do Pará (Arcon). Já o terminal de cargas tem um galpão com mais de seis mil metros quadrados para abrigar os utensílios dos passageiros.

O terminal será administrado pela Prefeitura de Santarém. Capaz de receber mais de três mil usuários por dia, disponibiliza 16 guichês para venda de passagens, guarda-volumes, 600 carrinhos para bagagens, 12 televisores de 50 polegadas, oito bebedouros e cadeiras de rodas, em mais de 22 mil metros quadrados de área construída. A sala de embarque oferece 1.250 cadeiras longarinas, rede wi-fi gratuita, duas escadas rolantes e elevador para pessoas com deficiência. Todo climatizado, tem vestiários e banheiros masculino, feminino e para pessoas com deficiência. A área inclui, ainda, farmácia, três restaurantes e uma lanchonete. Há 17 flutuantes amarrados em 21 blocos de concreto armado com 25 toneladas cada um, tracionados a 21 molinetes, para fazer o controle de subida do rio Tapajós.

Mulheres, Gênero e Identidades Plurais na Literatura e nas Artes

Anterior

Promotoras do Pará em GT e Comitê do CNMP

Próximo

Vocë pode gostar

Mais de Notícias

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *