0

Nesta sexta-feira, será realizada a primeira edição de retorno do projeto na Praça do Carmo. A programação gratuita, realizada pela Prefeitura de Belém, com patrocínio via edital do Banco da Amazônia e Governo Federal, inclui palestra sobre educação patrimonial com Michel Pinho e atrações musicais com o Grupo Charme de Choro e a sambista Dona Socorro Jardim.

A praça do Carmo tem uma representatividade muito grande e está no primeiro bairro da cidade”, explica a presidente da Fundação Cultural de Belém, Inês Silveira, informando que serão três edições da Seresta do Carmo neste ano. “Vamos ter um grande movimento na Praça do Carmo e em seu entorno, incentivando a cultura e a economia criativa. A programação retorna valorizando a educação patrimonial e as mulheres que atuam no cenário musical de Belém”, reforça Inês Silveira.

A palestra “Caminhos de Educação Patrimonial”, ministrada pelo historiador, pesquisador e fotógrafo, Michel Pinho, no Teatro Popular Nazareno Tourinho, começa às 18h. Michel desenvolve ações na área de educação patrimonial e inclusão social no Pará e declara que a seresta do Carmo é um exemplo de como as políticas públicas atendem os pleitos populares.

“Ocupar o centro histórico com programações culturais é valorizar, não só as edificações, mas principalmente a população do bairro. A palestra tem um caráter pedagógico e prático: Dividir um pouco da minha experiência nas aulas públicas para estudantes de história, geografia, musicologia, restauro e demais cursos de ciências humanas e como pensar a planejar ações de educação patrimonial. O objetivo é fazer um grande diálogo sobre metodologias de pesquisa voltadas para uma educação cidadã”.

Às 20h, o Grupo Charme do Choro apresenta um repertório autoral e brasileiro ao público. Formado por Jade Guilhon, Dulci Cunha, Camila Alves, Carla Cabral e Cinara Morais, o grupo resgata a tradição da música instrumental em Belém e garante trazer a magia do choro à Praça do Carmo.

“Todas nós temos uma memória afetiva com a Seresta do Carmo. Na praça, eu via minhas referências musicais em atividade, tocando choro, samba, bolero e muitos outros ritmos brasileiros. É uma grande felicidade fazer parte do retorno de um projeto tão importante para a nossa formação”, diz Carla Cabral.

A partir das 21h, a sambista Dona Socorro Jardim encerra a noite musical com muito samba no pé e paixão pela música. Em 2023, a cantora lançou o seu álbum Samba Afro-Amazônico, com oito canções assinadas por grandes compositores. Nesta edição da seresta, a sambista promete contagiar o público com toda sua energia.

“Vai ser uma honra muito grande estar nesta festa da retomada da Seresta do Carmo. Vamos fazer um repertório em que vou apresentar músicas do meu disco e sambas que com certeza o público vai vibrar”, diz ela do alto de seus mais de 70 anos.

A Seresta do Carmo começou em Belém no ano de 1983 e seguiu até 1985, organizada pela Semec, com a participação de artistas, trovadores, poetas, músicos, e outros artistas. O projeto foi reeditado durante os mandatos de Edmilson Rodrigues (1997 – 2000) e (2001 – 2004) na Prefeitura de Belém.

As próximas edições estão previstas para os meses de setembro e novembro.

Unama faz aula show na Semana do MEI

Anterior

Duo de Piano no Theatro da Paz

Próximo

Vocë pode gostar

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *